Bolsonaro leva facada durante ato público em Juiz de Fora (MG) nesta quinta

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, foi vítima de um atentado na tarde desta quinta-feira (6/9), em Juiz de Fora (MG). Bolsonaro fazia campanha no centro da cidade qundo recebeu uma facada na barriga. Ele estava nos ombros de um eleitor quando um homem lhe desferiu o golpe. Diversos vídeos circulam nas redes sociais e mostram o momento do ataque. O deputado foi socorrido imediatamente.

O agressor foi identificado como Adélio Bispo de Oliveira, 40 anos. Natural de Montes Claros, também em Minas Gerais, o homem foi linchado por populares assim que cometeu o atentado contra o candidato. Bolsonaro foi levado a Santa Casa da Misericórdia onde deu entrada pela emergência. Segundo o filho da vítima, o também deputado Flávio Bolsonaro, o pai levou seis pontos e passa bem.

“Jair Bolsonaro sofreu um atentado agora em Juiz de Fora, uma estocada com faca na região do abdômen. Graças a Deus, foi apenas superficial e ele passa bem. Peço que intensifiquem as orações por nós!”, escreveu Flávio Bolsonaro no Twitter.

Antes do ataque, tumultos, tensão e bate-boca marcaram a visita do presidenciável ao hospital filantrópico da Associação Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer (ASCOMCER) e também um almoço com o candidato em um hotel em Juiz de Fora, Minas Gerais, nesta quinta-feira, 6.

Pacientes idosos em tratamento contra a doença tiveram dificuldade para entrar na unidade, devido a um cordão de isolamento feito por integrantes de um movimento conservador da cidade. Vestidos de preto, eles se diziam policiais e afirmavam fazer “segurança voluntária” do candidato.

Segundo a Polícia Federal, não é obrigatório que os candidatos políticos tenha segurança, porém, é “recomendável”. A corporação confirmou que o candidato solicitou o acompanhamento de agentes para a passeata, mas a entidade não soube confirmar se a equipe estava acompanhado ou não o presidenciável.

Uma multidão se concentra na frente do hospital onde Bolsonaro está sendo atendido. Apoiadores de Bolsonaro e grupos adversários ao candidato já começam a se confrontar em frente à unidade de saúde. A Polícia Militar foi chamada para controlar a confusão.

Com informações: Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *