Ceará pode perder 448 profissionais sem os médicos cubanos

A cobertura de atendimento médico na cidade de Monsenhor Tabosa (a 311 km de Fortaleza) só foi possível depois do Mais Médicos. Lá, dos nove profissionais do programa, sete são cubanos: quatro na cidade e três nos distritos indígenas. “Agora não sei o que fazer diante dessa situação”, explica Celi Bezerra Saraiva, titular da Secretaria da Saúde do município. Ela se refere à decisão do governo cubano que informou ontem a saída do programa Mais Médicos do Brasil após declarações “ameaçadoras e depreciativas” do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

No Ceará, 118 municípios serão atingidos. De acordo com a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), no mês de outubro havia 1.229 profissionais no Ceará pelo Mais Médicos. Desse total, 448 são cubanos, a maioria atuando em áreas de vulnerabilidade, reservas indígenas e distritos distantes. É o caso de Tucunduba, distrito de Caucaia. Lá, o posto de saúde conta com uma profissional do programa. “É uma médica que realmente observa o paciente, examina bem”, afirma a auxiliar operacional Emery Forte, 29, que esta semana chegou a buscar atendimento. Ela acredita que a mudança pode complicar bastante no atendimento de saúde local. “As pessoas hoje conseguem ter acesso a uma profissional excelente, todos os dias, sem precisar ir ao centro de Caucaia (distante 24 km)”.

Cuba tomou a decisão de solicitar o retorno dos 8.332 médicos que trabalham hoje no Brasil depois que Bolsonaro questionou a preparação dos profissionais e condicionou a permanência “à revalidação do diploma”, além de ter imposto “como via única a contratação individual”.

O Mais Médicos tem 18.240 vagas em 4.058 municípios ? cobertura de 73%. Quando são abertos chamamentos para o programa, a seleção segue ordem de preferência: médicos com registro no Brasil (formados em território nacional ou no exterior, com revalidação do diploma no País); médicos brasileiros formados no exterior; e médicos estrangeiros formados fora do Brasil. Após as primeiras chamadas, caso vagas não sejam ocupadas, os profissionais de Cuba são convocados.

Tentamos manter contato com médicos cubanos, que não se pronunciaram sobre a decisão.

Carlile Lavor, diretor da Fiocruz Ceará, concorda com a necessidade de revalidação e acredita que existem profissionais brasileiros disponíveis para essas funções.

Para Juliana de Paula, doutora em saúde global e sustentabilidade pela Universidade de São Paulo (USP), a retirada abrupta dos médicos cubanos acarreta numa série de problemas. A situação é vista como “um dos maiores golpes à saúde brasileira”. “Isso vai resultar em atendimentos inacabados, agravamento de casos que estavam sendo acompanhados”, afirma.

O Ministério da Saúde, em nota, informou que “tranquiliza a população que adotará todas as medidas para que profissionais brasileiros estejam atendendo no programa de forma imediata”.

Médicos cubanos nos municípios do Ceará

21 – Morada Nova

19 – Iguatu

15 – Fortaleza

13 – Itapajé

11 – Granja e Limoeiro do Norte

10 – Acaraú e Acopiara

9 – São Benedito, Sobral, Tamboril e Viçosa do Ceará

8 – Camocim e Guaraciaba do Norte

7 – Crateús, Icó, Ipu, Parambu e Tianguá

6 – Bela Cruz, Cedro, Ibiapina, Ipueiras, Itarema, Marco e Uruoca

5 – Independência, Pacajus, Reriutaba, Santa Quitéria e Senador Pompeu

4 – Baturité, Itatira, Jaguaribe, Monsenhor Tabosa, Moraújo, Morrinhos, Nova Russas, Pereiro, Poranga, Tauá e Ubajara

3 – Amontada, Ararendá, Cariré, Chorozinho, Horizonte, Iracema, Irauçuba, Itapipoca, Itapiúna, Jaguaretama, Miraíma, Mombaça, Piquet Carneiro, Quiterianópolis, Quixeramobim, Santana do Acaraú e Várzea Alegre

2 – Altaneira, Assaré, Barroquinha, Canindé, Cariús, Carnaubal, Coreaú, Deputado Irapuan Pinheiro, Forquilha, Frecheirinha, Hidrolândia, Jaguaribara, Meruoca, Mucambo, Novo Oriente, Pacatuba, Palmácia, Pedra Branca, Pentecoste, Pires Ferreira, Quixadá, Russas, São Gonçalo do Amarante, Solonópole e Tabuleiro do Norte

1 – Alcântaras, Arneiroz, Barreira, Boa Viagem, Campos Sales, Capistrano, Catunda, Caucaia, Chaval, Choró, Croatá, Cruz, Ererê, Fortim, Graça, Ipaporanga, Jaguaruana, Jucás, Lavras da Mangabeira, Madalena, Maranguape, Martinópole, Mulungu, Ocara, Orós, Pacoti, Palhano, Paracuru, Pindoretama, Saboeiro, Senador Sá, Tururu, Umirim e Uruburetama

5 – Distrito Sanitário Especial Indígena

Total: 448

 

Com informações: O Povo

Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos

Secretários municipais de Saúde e prefeitos reagiram hoje (14) à interrupção da cooperação técnica entre a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e o governo de Cuba, que possibilitava o trabalho de cerca de 8,5 mil profissionais cubanos no programa Mais Médicos. Em nota conjunta, o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) apelam para a manutenção dos profissionais cubanos no Brasil sob risco de faltar atendimento à população.

Segundo as entidades, com a decisão do Ministério da Saúde de Cuba de rescindir a parceria, mais de 29 milhões de brasileiros poderão ficar desassistidos da atenção básica de saúde. Eles pediram que o presidente eleito Jair Bolsonaro reveja a decisão de aplicar novas exigências para a permanência dos cubanos no país.

“As entidades pedem a revisão do posicionamento do novo Governo, que sinalizou mudanças drásticas nas regras do programa, o que foi determinante para a decisão do governo de Cuba. Em caráter emergencial, sugerem a manutenção das condições atuais de contratação, repactuadas em 2016, pelo governo Michel Temer, e confirmadas pelo Supremo Tribunal Federal, em 2017”, diz a nota.

Cubanos

Os profissionais de nacionalidade cubana representam, atualmente, mais da metade dos médicos do programa, o que poderá acarretar em “um cenário desastroso” para pelo menos 3.243 municípios. “Dos 5.570 municípios do país, 3.228 (79,5%) só têm médico pelo programa e 90% dos atendimentos da população indígena são feitos por profissionais de Cuba”, informa a nota.

O Conasems e a FNP lembram ainda que o Mais Médicos é amplamente aprovado pelos usuários, com 85% de satisfação em relação à melhoria na assistência em saúde após a implantação do programa.

“Cabe destacar que o programa é uma conquista dos municípios brasileiros em resposta à campanha ‘Cadê o Médico?’, liderada pela FNP, em 2013. Na ocasião, prefeitas e prefeitos evidenciaram a dificuldade de contratar e fixar profissionais no interior do país e na periferia das grandes cidades”, afirmam prefeitos e secretários de saúde na nota.

Segundo as entidades, a cooperação com o governo de Cuba impactará negativamente no sistema de saúde, aumentando as demandas por atendimentos nas redes de média e alta complexidade, além de agravar as desigualdades regionais, já que a maioria dos médicos está espalhada no interior das regiões Norte e Nordeste.

“O cancelamento abrupto dos contratos em vigor representará perda cruel para toda a população, especialmente para os mais pobres. Não podemos abrir mão do princípio constitucional da universalização do direito à saúde, nem compactuar com esse retrocesso”, encerra a nota.

O presidente eleito afirmou mais cedo que pretende manter o programa, mas substituir os mais 8 mil profissionais cubanos por brasileiros ou estrangeiros de outros países. Ele afirmou que os cubanos que quiserem atuar no país devem revalidar os diplomas e se adequarem a novas regras.

Abertura de 10 mil vagas

O presidente do Conasems, Mauro Junqueira, afirmou que pediu ao ministro da Saúde, Gilberto Occhi, que o próximo edital de reposição de vagas no Mais Médicos, que previa a contratação de 1,6 mil profissionais, seja ampliado para 10 mil vagas, a fim de minimizar o impacto da saída dos cubanos. O edital poderá sair já na semana que vem.

“Minha impressão é de que os médicos cubanos devem ir embora até o fim de dezembro. Temos que ter agilidade do ministério de fazer esse chamamento”, afirmou Mauro Junqueira.

O presidente do Conasems lembra que os atuais editais do programa priorizam médicos brasileiros formados no país, seguido de médicos brasileiros formado no exterior, estrangeiros e só em último lugar a contratação de cubanos. Mesmo assim, uma demanda emergencial de tantos profissionais pode dificultar a reposição das vagas.

“A partir de segunda, vamos ter 10 mil vagas. Será que vamos ter 10 mil médicos para colocar no lugar?”, questionou.

CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil

O Conselho Federal de Medicina (CFM) se manifestou sobre o anúncio do governo de Cuba de retirada de seus profissionais do Programa Mais Médicos. Em nota divulgada à imprensa, o CFM afirma que o Brasil conta com médicos formados em número suficiente para atender às demandas da população.

“Para estimular a fixação dos médicos brasileiros em áreas distantes e de difícil provimento, o governo deve prever a criação de uma carreira de Estado para o médico, com a obrigação dos gestores de oferecerem o suporte para sua atuação, assim como remuneração adequada”, diz a nota divulgada pelo conselho.

O texto ressalta que cabe ao governo oferecer aos médicos brasileiros condições adequadas para atender a população. Infraestrutura de trabalho, apoio de equipe multidisciplinar, acesso a exames e a uma rede de referência para encaminhamento de casos mais graves são os itens apontados pelo CFM que o governo precisa garantir para os profissionais brasileiros desempenharem suas funções.

 

Com informações: Agência Brasil

Cuba deixa o Programa Mais Médicos após declarações de Bolsonaro

O governo cubano anunciou, nesta quarta-feira (14/11), que deixará o Programa Mais Médicos, do qual participa desde 2013. Em um comunicado, o Ministério da Saúde Pública de Cuba afirma que a decisão se deve a declarações recentes do presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro.
“O presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, com referências diretas, desrespeitosas e ameaçadoras à presença de nossos médicos, declarou e reiterou que modificará termos e condições do Programa Mais Médicos, com desrespeito à Organização Panamericana de Saúde e ao acordado por esta com Cuba”, diz um trecho do comunicado.
“Portanto, diante desta lamentável realidade, o Ministério da Saúde Pública de Cuba tomou a decisão de não continuar participando no Programa Mais Médicos e assim o comunicou à diretora da Opas e aos líderes brasileiros que fundaram e defenderam esta iniciativa”, prossegue.
Questionamentos de Bolsonaro
Bolsonaro usou as redes sociais para comentar a decisão do governo cubano. Segundo ele, o governo cubano decidiu sair do programa porque não aceitou as condições impostas por ele, como “aplicação de teste de capacidade e salário integral aos profissionais cubanos”.
As críticas de Bolsonaro ao Mais Médicos são antigas. Quando deputado federal e ainda pertencia ao PP-RJ, ele protocolou uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a suspensão da medida provisória (MP) editada por Dilma para criar o programa. Bolsonaro argumentou, na época, que o programa é complexo e deveria ter sido amplamente discutido com os profissionais de saúde.
Ao longo da campanha e depois de eleito, Bolsonaro deu diversas declarações criticando o programa, iniciado em 2013, no governo de Dilma Rousseff, com intermediação da Opas. No começo deste mês, em entrevista, o presidente eleito voltou a questionar a iniciativa, colocando em dúvida a formação dos médicos e descrevendo a situação dos profissionais cubanos como uma violação dos direitos humanos.
“Olha, respeitosamente, qual o negócio que podemos fazer com Cuba? Vamos falar de direitos humanos? Pega uma senhora que está aí de branco, que veio no programa Mais Médicos. Falei “senhora” porque não sei se ela é médica, não fez programa de revalidação. Pergunta se ela tem filhos. Já perguntei. Tem dois, três, estão em Cuba. Não vêm para cá. Isso para uma mãe, não é mais que uma tortura? Ficar um ano longe dos filhos menores? Quem vem para cá de outros países ganha salário integral. Os cubanos ganham aproximadamente 25% do salário. O resto vai para alimentar a ditadura cubana?”, afirmou.
Dados do Mais Médicos
Ao todo, 63 milhões de brasileiros passaram a ter atendimento médico com a instalação do Programa Mais Médicos, em 2013, segundo dados do Ministério da Saúde. O mais recente balanço do progama, divulgado em 2016, pontuou que a ação é responsável por 48% das equipes de atenção básica em municípios com até 10 mil habitantes. Em 1,1 mil cidades atendidas pelo programa, ele representava toda a cobertura de saúde básica.
O especialista em saúde pública e professor aposentado da UnB Flávio Goulart disse que o Brasil não tem condições de repor os médicos que serão perdidos com a saída de Cuba do programa. Apesar da polêmica, o Mais Médico contrata profissionais de diversas nacionalidades. Ao todo, 18.240 profissionais trabalham na saúde básica por meio do programa.
Na carta que divulgou, o ministério cubano informa que a continuidade do Mais Médicos foi acertada em 2016 com a Opas e o governo brasileiro e que, nos cinco anos de presença no país, cerca de 20 mil médicos cubanos fizeram cerca de 113 milhões de atendimentos em 3,6 mil municípios. “Mais de 700 municípios tiveram um médico pela primeira vez na história”, afirma o texto.
“Não é aceitável que se questionem a dignidade, o profissionalismo e o altruísmo dos colaboradores cubanos que, com o apoio de suas famílias, prestam atualmente serviços em 67 países. Em 55 anos, foram cumpridas 600 mil missões internacionais em 164 nações, das quais participaram mais de 400 mil trabalhadores de saúde, que em não poucos casos cumpriram essa honrosa tarefa em mais de uma ocasião”, diz o governo da ilha caribenha.
Com informações: Correio Braziliense

Caucaia: Campanha “Olhar Saudável” é oficialmente lançada no município

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) lançou oficialmente nesta quinta-feira (8/11), no auditório do Convento das Irmãs Cordimarianas, no Pabussu, a campanha “Olhar Saudável”. Com ela, a Prefeitura vai operar até o fim de dezembro 560 pacientes com catarata, a principal causa de cegueira no mundo.

A campanha é iniciativa é da SMS, com recursos captados pela pasta junto ao Ministério da Saúde. Estão sendo investidos R$ 743 mil em 962 cirurgias. Caucaia concentra, portanto, mais da metade desses procedimentos.

As cirurgias estão sendo realizadas em clínicas conveniadas à Prefeitura, como o Centro de Excelência Oftalmológica (CEO) e a Clínica de Oftalmologia Nossa Senhora dos Prazeres (Clinosp).

Segundo o titular da SMS, Moacir Soares, “Caucaia oferece a consulta e a cirurgia. Estamos facilitando o acesso e dando agilidade para quem precisa. Em 2019, a meta é fazer mais cirurgias.”

Conforme a coordenadora de Controle, Avaliação, Regulação e Auditoria da SMS, Denise Pontes, “existiam pessoas que aguardavam há bastante tempo as cirurgias”. Ela acrescenta que “as cirurgias chegam para ajudar na demanda que vem acumulando há algum tempo. Caucaia está dando todo este suporte para que todas as pessoas que precisem sejam contempladas.

A campanha integra uma nova linha de ação da SMS, que visa melhorar ainda mais a qualidade de vida da população. Os recursos foram disponibilizados especificamente para cirurgias eletivas.

Sífilis

Além do lançamento da campanha “Olhar Saudável”, a solenidade de hoje foi marcada pelo programa “Debate em Saúde”, que este mês tem a Sífilis como tema.

Com o “Debate em Saúde”, a SMS proporciona o encontro de profissionais da área com especialistas de outras cidades para uma troca de experiências. Participaram das discussões de hoje aproximadamente 100 profissionais da saúde.

 

Com informações: ASCOM da Prefeitura de Caucaia

Caucaia: UBS têm Dia D de combate ao câncer de próstata

A Prefeitura de Caucaia, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), está promovendo uma série de atividades da campanha Novembro Azul, força-tarefa para alertar os homens quantos aos riscos de doenças masculinas, em especial o câncer de próstata.

Algumas Unidades Básicas de Saúde receberão um mutirão de ações, chamado de Dia D. Segundo a coordenadora da Atenção Primária de Saúde, Vilalba Carlos, os postos estão preparados e com todos os profissionais aptos para receber os homens que buscam atendimentos e informações.

“Teremos atendimentos para o público da saúde do homem, rodas de conversa e palestras. Vamos conscientizar o máximo de homem que pudermos. Esse é nosso foco”, esclarece.

Além do trabalho de conscientização, serão feitos pedidos do exame de PSA (que detecta precocemente o câncer de próstata), encaminhamento ao médico urologista, verificação de pressão arterial, glicemia e testes rápidos.

Cronograma Dia D nas Unidades Básicas de Saúde:

07 de Novembro – UBS Tabapuazinho (Vila Nova)
09 de Novembro – UBS Tabapuazinho
9 de Novembro – CRAS Planalto
12 de Novembro – UBS Maria Dos Passos – Novo Pabussu
13 de Novembro – UBS Dona Cotinha
14 de Novembro – UBS Parque Soledade II
14 de Novembro – UBS Cidi – Marechal Rondon
14 de Novembro – UBS Francisca de Fátima – Guadalajara
14 de Novembro – UBS Ametista, no CRAS Guadalajara

 

Com informações: ASCOM da Prefeitura de Caucaia

Caucaia: Campanha de prevenção ao câncer de próstata inicia em todas as UBS do município

Encerrada a mobilização do Outubro Rosa em prol da prevenção ao câncer de mama, Caucaia dedica-se agora ao Novembro Azul, uma grande força-tarefa da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) iniciada nesta quinta-feira (1º/11) para alertar os homens quanto aos riscos do câncer de próstata.

Segundo a coordenadora da Atenção Primária de Saúde, Vilalba Carlos, todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município estão aptas a receber os caucaienses que querem cuidar da saúde. “Teremos profissionais para conversar com os homens e tirar dúvidas. Nosso objetivo é intensificar neste mês a conscientização de todos sobre a importância do cuidado com a saúde”, diz ela.

Além do trabalho educativo, os postos disponibilizarão exames de PSA, que detectam precocemente casos de câncer de próstata. A SMS realizará ainda um Dia “D” em cada unidade, com ações e serviços de conscientização e prevenção de doenças, e verificação de pressão arterial, glicemia e testes rápidos.

O Centro de Referência à Saúde do Homem também preparou uma série de atividades que durante todo o mês irá levar mais informações aos homens. Na próxima segunda-feira (5/11), a partir das 8 horas, já iniciam os trabalhos com a oferta de um café da manhã, rodas de conversas e palestras referentes à saúde masculina.

Também estarão disponíveis consultas com urologistas. É necessário apenas comparecer ao Centro de Referência para marcar o serviço. Não há a obrigatoriedade de encaminhamentos.

Já o Dia “D” oficial do município será 10 de novembro, com atividades concentradas na Clínica de Saúde do Homem: atendimentos clínicos e de urologia, testes de HIV e sífilis, corte de cabelo, testes rápidos e outros serviços.

 

Com informações: ASCOM da Prefeitura de Caucaia

“Tentativa de me intimidar”, diz dra. Mayra após ser desligada do HGF

A médica pediatra Mayra Pinheiro, candidata derrotada ao Senado Federal pelo PSDB, foi desligada do Hospital Geral de Fortaleza (HGF) no início da tarde desta quinta-feira, 25. A profissional recebeu ligação da Cooperativa de Pediatras, contratada pelo Governo do Estado do Ceará, anunciando sua saída imediata. Ela prestou serviços à unidade hospitalar por mais de 15 anos.

Em entrevista, Mayra afirma que sua saída caracteriza abuso de autoridade e de poder político, além de representar tentativa de intimidação. “Faz cinco anos que eu denuncio as mortes em hospitais e essa coisa indigna que se chama ‘corredor de hospital’”, diz a médica. Segundo Mayra, este comportamento custou sua saída.

Mesmo assim, ela diz que continuará falando sobre precariedades em hospitais, sejam públicos ou privados. “Não vai haver nenhum tipo de poder que vai me coagir a não me manifestar”.

Agora, diz a ex-presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, ela mobilizará colegas médicos de todo o País para reagir contra o que considera uma injustiça.

A ex-presidente da entidade denunciou superlotação em hospitais durante a corrida eleitoral, enfatizando que era preciso mudar este contexto. “Para você ter uma ideia, quando fui candidata me afastei dos hospitais. Ainda recebi a orientação da Justiça Eleitoral que poderíamos denunciar isso”.

Contatado, o HGF disse que não se pronunciará sobre o assunto, já que não tem vínculo empregatício com a médica. A unidade hospitalar compra as horas dos médicos com a cooperativa responsável, disse a assessoria. O blog aguarda manifestação da Cooperativa dos Pediatras do Ceará sobre Mayra.

 

Com informações: Blog de Política O Povo

 

Caucaia: Naumi Amorim entrega posto reformado e ampliado no distrito de Sítios Novos

A tarde desta quarta-feira (24/10) foi histórica para comunidade do Distrito dos Sítios Novos. O prefeito Naumi Amorim entregou a obra de reforma e ampliação, além de novos equipamentos, da Unidade Básica de Saúde (UBS) João Marcolino de Oliveira.
O posto agora tem melhores instalações de trabalho para os profissionais de saúde e atendimento dos pacientes. Diariamente, a UBS presta 120 atendimentos médicos. Por mês, são 2.700 atendimentos com hora marcada com enfermeiro, dentista, psiquiatra, grupo de idosos, exame de sangue, Conselho Local de Saúde, e atendimento descentralizado.
Conforme Naumi, a nova unidade atende a um anseio antigo da população. “Quando assumi, vim aqui fiquei triste pelo que vi na estrutura. Agora está tudo reformado e oferecendo um atendimento com exames, consultas e médicos. Mudamos a realidade da saúde nos Sítios Novos.”
Com uma equipe que atende a várias comunidades, a UBS também conta com residentes. “Estamos entregando uma unidade no padrão da melhor qualidade e que fica num ponto estratégico”, sintetizou o secretário municipal de Saúde Moacir Soares.
O posto tem duas equipes do Programa Saúde da Família (PSF)e outros dois médicos – totalizando quatro médicos, que atendem também à região de Capine e Lagoa da Serra. A unidade conta ainda com transporte hospitalar com ambulância e coleta laboratorial.
Coordenadora do Distrito III, que compreende a localidade dos Sítios Novos, Simara Moreira destaca que o novo posto representa um avanço para a região. “Esta unidade modelo é pioneira para assistência e saúde do nosso município. Era a unidade com estrutura física mais degradada de Caucaia e felizmente conseguimos mudar essa história.”
Agente comunitária de saúde, Antônia Keliane Ferreira Gomes diz que “a reforma para nós é uma maravilha porque tínhamos muitas carências de estrutura física do posto. Agora, além da reforma, melhorou o quadro de servidores. Isso vai melhorar a qualidade do atendimento. A gestão está tendo um olhar diferenciado para comunidade.”
A dona de casa Auxiladora Rodrigues acredita que agora o posto está com atendimento digno. “Na hora em que preciso, eu estou sendo atendida. A comunidade reconhece este avanço. Fomos testemunhas de como está unidade estava desestruturada e hoje estamos com o coração em festa.”
Walter Farias, morador dos Sítios Novos há 30 anos, classifica como “muito positivas” as novas instalações da UBS. “O prédio estava caindo e com a reforma mudou toda a estrutura. O posto ficou bonito com uma nova pintura, ar-condicionado nas salas e o serviço que funciona.”
Com informações: ASCOM da Prefeitura de Caucaia

Caucaia: Naumi Amorim entrega nesta quarta (24) posto reformado em Sítios Novos

O prefeito Naumi Amorim entrega nesta quarta-feira (24) a reforma da Unidade Básica de Saúde (UBS) João Marcolino de Oliveira, que atende à população do distrito de Sítios Novos. A cerimônia de acontecerá às 15 horas.

A UBS dispõe de duas equipes do Programa da Família (PSF), compostas por dois médicos, duas enfermeiras e um odontólogo. A unidade oferece consultas por agendamento com hora marcada, ambulância, serviço de triagem para demandas eventuais demandas espontâneas, coleta de exames laboratoriais semanalmente e emissão de cartão do SUS.

Destaque para duas atividades: o atendimento descentralizado que será feito todo mês nas localidades de Santa Bárbara e Lagoa da Serra, além do atendimento domiciliar semanal.

Serviço
Inauguração da UBS João Marcolino de Oliveira
Quando: Hoje (24), às 15 horas.
Onde: Rua Central, s/n, Sítios Novos.

Com informações: ASCOM da Prefeitura de Caucaia

Caucaia é único município cearense a ofertar atendimento oftalmológico em postos

Caucaia está um passo à frente das demais cidades cearenses no tocante à política pública de saúde. Isso porque agora postos do município oferecem pela primeira vez consultas de Oftalmologia. “É um serviço novo e uma grande melhoria”, sintetiza a coordenadora da Atenção Primária, Vilalba Carlos.

De início, a população pode ter acesso ao serviço em seis Unidades Básicas de Saúde (UBS), escolhidas por serem modelo para as demais da rede. São elas: Antônio J. P. Machado, no Araturi; Dr. Joaquim Braga, no Planalto Caucaia; João Marcolino de Oliveira, em Sítios Novos; Francisco Ferreira da Silva, no Itambé; Maria de Jesus Ferreira, no Picuí; e Novo São Miguel, no bairro do mesmo nome.

A cada sexta-feira, uma delas ofertará o serviço. Ontem (19/10), a médica oftalmologista Leidiane Adriano esteve no Planalto Caucaia. Ela conta que os pacientes com necessidade de atendimento oftalmológico são encaminhados por clínicos para a consulta especializada.

“Nós fazemos exame de vista tradicional, mapeamento de retina, oftalmoscopia direta, fundoscopia, avaliamos questões de irritação, lacrimejamento, conjuntivite… Tudo isso é uma conquista grandiosa para Caucaia, que agora pode prestar um serviço tão essencial”, explica a médica.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) projeta que a cada sexta-feira 25 pessoas sejam atendidas. Aos 59 anos, a dona-de-casa Margarida Barbosa passou hoje pela primeira consulta oftalmológica da vida. “Eu descobri aqui que tenho catarata. Ainda bem que está no início e posso começar o tratamento. É muito bom ter uma avaliação assim, próxima da gente e com uma boa profissional. Agora já sei que preciso me cuidar”, ensina.

Serviço
UBS que oferecem atendimentos Oftalmológicos

UBS Antônio J. P. Machado
ONDE: rua Centro Oeste, s/n, Araturi

UBS Dr. Joaquim Braga
ONDE: rua 103, s/n, Planalto Caucaia

UBS João Marcolino de Oliveira
ONDE: rua Central, s/n, Sítios Novos

UBS Francisco Ferreira da Silva
ONDE: rua Nossa Senhora das Graças, s/n, Itambé

UBS Maria de Jesus Ferreira
ONDE: Conjunto Metropolitano, s/n, Picuí

UBS Novo São Miguel
ONDE: rua 17, s/n, Novo São Miguel

Com informações: ASCOM da Prefeitura de Caucaia