Camilo admite que foi infeliz ao falar sobre mortes de reféns e diz que pediu desculpas às famílias

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), admitiu em entrevista coletiva nesta segunda-feira, 10, que foi infeliz em sua fala sobre os reféns mortos durante troca de tiros entre policiais e suspeitos de tentar atacar agências bancárias em Milagres, no Cariri. No dia da ação policial que resultou em 14 mortes, entre assaltantes e inocentes, sexta-feira, 7, Camilo participou da inauguração do Centro de Inteligência Policial. Quando questionado sobre o caso, o governador respondeu que não sabia da existência de reféns e que era “estranho um refém de madrugada num banco”.

“O fato é que estavam preparados para assaltar dois bancos e não assaltaram nenhum”, disse também o governador na sexta-feira. Ele explicou que, no momento em que foi questionado, não tinha conhecimento sobre a identificação dos corpos, portanto não sabia das informações sobre as mortes de inocentes. Camilo disse também que sua primeira declaração foi “mal interpretada” pela mídia.

Contato com os prefeitos de Milagres, onde aconteceu a tragédia, de Brejo Santo e Serra Talhada (PE), de onde eram os reféns mortos, também foi feito pelo governador.

O governador afirmou que pediu desculpas às famílias, reiterou solidariedade com as vítimas e defendeu a posição de “respeito com pessoas e com a vida”.

Camilo informou que 12 policiais envolvidos na ação já foram afastados de suas atividades externas e vão passar a atuar em processos administrativos até o fim das investigações sobre o caso. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e a Controladoria Geral de Disciplina (CGD) irão integrar as investigações do fato com pelo menos 40 agentes. Além disso, equipes que prestam serviços para famílias envolvidas em situações de violência foram acionadas pelo Estado.

 

Com informações: O Povo

Artigo: Humano, acima de tudo – Por Salmito Filho

Em artigo sobre o caso em Milagres, o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza e sociólogo Salmito aponta o compromisso do governador Camilo Santana para com a segurança pública do Estado. Confira:

Eu poderia começar este texto afirmando que o governador Camilo Santana não é policial, que não teria como analisar com precisão as informações que lhe foram passadas instantes antes. Informações, essas, desencontradas até então para todo o aparelho da segurança pública do Estado.

Como sociólogo e também com quase três décadas de militância política, eu poderia afirmar ainda que o governador buscou no sentimento de combate à violência instalada em todo o país, o que seria o desfecho ideal de uma operação policial.

Mas não foi uma frase fora do contexto – ou mal interpretada – que me motivou a escrever este texto. Mas, sim, meu testemunho do trabalho de Camilo em prol da segurança do cearense, desde o alto investimento em armamento e viaturas policiais até a realização de concursos nas polícias Civil e Militar e também na promoção da inteligência policial, por meio de equipamentos eletrônicos, qualificação do efetivo e no esforço político em trazer para o Estado um Centro de Inteligência.

Camilo também promove a educação de qualidade, a melhor porta da juventude contra a violência, quando o Ceará é destaque nacional na formação de seus jovens, no Ensino Médio e Profissionalizante.

Também sou testemunha da dor do governador por cada cearense que perde a vida para a violência – a maioria dos crimes relacionada ao tráfico de drogas – e também dessa mesma dor por policiais que heroicamente tombam no cumprimento do dever.

Camilo é, acima de tudo, humano, com formação voltada para a defesa das liberdades individuais e dos direitos humanos, conforme orientação de seus pais, o engenheiro e ex-preso político Eudoro Santana e a assistente social Ermengarda Santana. Daí a minha indignação e tristeza quando acompanho matérias que tentam colocá-lo alheio à dor que neste momento atinge aos cearenses.

Salmito Filho – Sociólogo e presidente da Câmara Municipal de Fortaleza

Com informações: Eliomar de Lima

Secretário de Segurança do Ceará não esclarece ação da polícia em Milagres

Em entrevista exclusiva ao Fantástico neste domingo (9), o secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, se eximiu de fazer qualquer juízo de valor sobre a ação da polícia na cidade de Milagres, interior do Ceará. Na última sexta-feira (7), um grupo de criminosos armados e com reféns tentou assaltar duas agências bancárias da cidade localizada na Região do Cariri do Ceará. Houve intensa troca de tiros e 14 pessoas morreram. Das 14 vítimas, seis foram identificadas como reféns e oito como criminosos.

“A gente precisa aguardar a dinâmica e a apuração do que aconteceu realmente. É uma investigação isenta, imparcial, séria, técnica. Então, é feita pela Polícia Civil essa investigação. E também sempre com suporte fundamental, e o trabalho técnico e científico da Pefoce. O exame de local de crime, o exame de imagens do que tem na cidade. A gente precisa aguardar a conclusão dessas imagens e das investigações para emitir algum juízo de valor”, afirmou.

André Costa não antecipou se houve erro na operação e não deu qualquer detalhe sobre o plano de ação da polícia naquela madrugada de sexta.

“São informações bastante estratégicas de como a polícia atua, de como a polícia planeja suas ações táticas, operacionais. É importante a gente preservar esses dados como reservados até contra medidas por parte de bandidos em outras ações”, comentou.

“A dinâmica do fato ainda não está bem estabelecida. Isso tudo é objeto de investigação. A investigação está sendo conduzida por alguns delegados, com suporte. Não apenas delegado da cidade. Inclusive a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos está dando esse suporte. A gente precisa aguardar a investigação e o trabalho pericial para tirar alguma conclusão sobre a conduta que foi realizada”, completou.

Sobre os reféns

Segundo André Costa, a investigação tramita em Sergipe e é feita pela Polícia Civil do estado. Ele não teria autorização para repassar dados sobre a investigação que é conduzida por aquele estado. Ele também afirmou que nenhuma informação foi repassada sobre reféns.

“Nada foi repassado em relação a reféns. Nas informações da investigação que vieram de Sergipe, nada foi tratado acerca da existência de reféns”, enfatizou.

A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública (CGD) abriu investigação preliminar para apurar o ocorrido. Até o momento, segundo o governador Camilo Santana, oito suspeitos já foram presos em flagrante e 24 pessoas foram ouvidas. As armas dos suspeitos e dos policiais envolvidos na ação foram recolhidas pela Polícia Civil para serem periciadas, informou o governador. André Costa comentou sobre o antecedente dos criminosos.

“Detalhes da ação específica também têm de ser preservados, por ora, sigilo da investigação em Sergipe. O que a gente pode antecipar é que boa parte desses criminosos que foram presos e mortos já identificados são pessoas já com diversos antecedentes criminais, inclusive por outros roubos, por tráfico e outros crimes. São pessoas já dadas à prática criminosa. Então, o que a gente pode repassar sobre o caso específico e sobre essas pessoas é isso. Inclusive, o envolvimento deles em outros roubos a banco, na Bahia, Sergipe. Já eram pessoas que já praticavam reiteradamente esse tipo de crime. Por isso, vinham sendo investigadas há cerca de três, quatro meses pela Polícia Civil de Sergipe”, disse.

Governador do Ceará garante operação rigorosa e isenta após ocorrido em Milagres

O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou, na tarde deste domingo (9), por uma rede social, a criação de um grupo especial de investigação para a operação policial que resultou na morte de 14 pessoas, entre elas seis reféns, na tentativa de assalto a banco em Milagres, na última sexta-feira (7). Além disso, na página oficial do Facebook, o chefe do executivo estadual enfatizou que a operação será rigorosa e isenta.

Governador Camilo Santana — Foto: Reprodução

“Atualizando as informações sobre o lamentável fato ocorrido em Milagres, na Região do Cariri, informo que foi criado um grupo especial de investigação para o caso, com a Delegacia Regional de Brejo Santo, Delegacia Municipal de Milagres e apoio da Delegacia de Roubos e Furtos e do Departamento de Polícia do Interior Sul”, afirmou.
Ainda segundo Camilo, a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública (CGD) abriu investigação preliminar para apurar o ocorrido. Até o momento, segundo o governador, oito suspeitos já foram presos em flagrante e 24 pessoas foram ouvidas. As armas dos suspeitos e dos policiais envolvidos na ação foram recolhidas pela Polícia Civil para serem periciadas, informou.

“Reforço que, desde o momento do fato, minha determinação tem sido de investigação rigorosa e isenta, para que toda a ação e suas responsabilidades sejam devidamente apuradas. Nenhuma ação da polícia cearense é feita com a intenção deliberada de tirar vidas, muito menos de vítimas inocentes, que devem sempre ser protegidas em primeiro lugar. Reitero minha solidariedade às famílias das vítimas. Este momento nos coloca um dever ainda maior de proteger vidas e fortalecer a paz”, completou.

Com informações: G1 Ceará

Guimarães sofre pressão da Executiva Nacional para permanecer na Câmara. Petista recebeu convite para Secretariado de Camilo

Integrantes da Executiva Nacional do PT querem que o deputado José Nobre Guimarães, reeleito, neste ano, para o quarto mandato consecutivo, permaneça em Brasília e não assuma cargo no primeiro escalão do Governo do Estado. A cúpula nacional considera que Guimarães continuará cumprindo importante papel na Câmara, principalmente, com o novo ciclo de poder que começa a partir de primeiro de janeiro de 2029.

Guimarães recebeu convite do Governador Camilo Santana e ficaria com a Secretaria do Desenvolvimento Agrário.

Experiente e com fama de bom articulador, Guimarães acha que, mesmo com todas as adversidades, chegou a hora de um voo mais alto e o cargo de secretário o daria visibilidade para sonhar com uma vaga majoritária na sucessão de Camilo. A Secretaria de Desenvolvimento Agrário seria o melhor caminho para 2022 – seja no sonho de entrar na chapa majoritária ou mesmo tentar a reeleição com menos dificuldades.

A fonte secou. O Guimarães precisa renovar as bases, trabalhar para consolidar a votação que recebeu nas eleições deste ano e, em 2022, a realidade, sem Governo Federal, será outra. A reeleição deste ano, com os mais de 173 mil votos, ainda foi capitalizada pela herança dos Governos Lula e Dilma. A Secretaria o daria fôlego, avalia um pedetista, que acompanha de perto os bastidores do Palácio da Abolição. Se Guimarães aceitar assumir o cargo de secretário, a primeira suplente à Câmara Federal, Gorete Pereira (PR), assumirá o mandato logo no início de 2019.

 

Com informações: Ceará Agora

Governadores do Nordeste discutem segurança pública e novos investimentos em Brasília

O governador Camilo Santana participou nesta terça-feira (4), em Brasília, da reunião do Fórum dos Governadores do Nordeste. Estiveram na pauta o bônus de assinatura das novas reservas de exploração do pré-sal, a securitização da dívida dos estados para o aumento da capacidade de investimento, a garantia federal de ações em Segurança Pública, dentre outros assuntos que serão tratados com a equipe do presidente da República eleito, Jair Bolsonaro. Para o encontro, também foram convidados os governadores da região Norte.

Além do chefe do Executivo no Ceará, estiveram presentes o governador do Pernambuco, Paulo Câmara, o governador do Piauí, Wellington Dias, o governador eleito da Paraíba, João Azevedo, o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão, a governadora eleita do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, o governador do Alagoas, Renan Filho, o governador da Bahia, Rui Costa, e o governador do Amapá, Waldez Goes.

Camilo Santana destacou a importância de juntar as pautas dos estados do Nordeste e do Norte, no intuito de evoluir na aprovação de mais benefícios para a população das regiões. “Nós compreendemos que são duas regiões com muitos temas em comum. O nosso fórum tem se reunido todos os anos para discutir temas importantes. Consideramos que unificar as pautas é importante, exatamente para que a gente possa pensar nos mandatos dos próximos quatro anos. Todos nós queremos contribuir com o melhor para o país”, afirmou.

Demandas

A primeira pauta discutida entre os governadores foi o bônus de assinatura das novas reservas do pré-sal, que atualmente está no Senado Federal. “Compreendemos ser importante distribuir esse bônus com os estados e municípios, dentro do princípio federativo da divisão. Teremos audiência com o presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira, para tratar desse tema. É uma negociação entre o Congresso, o atual governo e o novo governo”, explicou Camilo.

Além disso, os governadores se empenharam em buscar a garantia de resolução para o projeto de securitização das dívidas dos estados do Brasil, reivindicação antiga dos estados, além de organizar as questões que serão tratadas em reunião no próximo dia 12 junto ao futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro. “Queremos apresentar uma proposta do Nordeste brasileiro para melhorias em Segurança Pública”, revelou o governador cearense.

Pedido por prioridades

No último dia 21, Camilo já havia participado de uma reunião em Brasília com os governadores do Nordeste, para listar reivindicações dos estados e municípios por investimento e auxílio da União em áreas prioritárias. O encontro resultou em carta destinada ao presidente da República eleito, assinada por todas as autoridades nordestinas. O documento solicitou ainda uma audiência para tratar de temas relacionados à liberação de investimentos federais, além de ações em Segurança Pública, Saúde e Educação.

 

Com informações: ASCOM do Governo do Estado do Ceará

Com força política e contas do Estado em dia, Camilo sonha alto e quer herdar espólio de Lula

Com a posse marcada para o dia primeiro de janeiro de 2019 quando começa o segundo mandato, o Governador Camilo Santana (PT) vai trabalhar para ocupar espaços no cenário político nacional e disputará o espólio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Camilo se sente credenciado para essa missão por ter sido reeleito com quase 80% (79,94%) dos votos dos cearenses – percentual bem acima da média dos demais governadores eleitos ou reeleitos. A estratégia de Camilo Santana começou a ser executada a partir da reunião dos governadores do Nordeste, na semana passada, em Brasília.

Os articuladores políticos e assessores mais próximos ao governador cearense o venderam como o articulador do encontro dos Chefes dos Executivos do Nordeste – uma divulgação para expor Camilo como o protagonista da relação com o presidente eleito Jair Bolsonaro. Após o encontro, os tentaram, mas não conseguiram uma audiência com Bolsonaro.

Além do resultado das eleições, que precisa ser atribuído, principalmente, a força dos irmãos Cid e Ciro Gomes que o apoiaram, Camilo Santana soma a seu favor outros dois fatores: a votação do candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, no Ceará que, no segundo turno, somou 3.407.526 votos – 71,11% dos votos válidos, e o equilíbrio fiscal e financeiro do Estado que o projeta entre os poucos governadores que, nos últimos quatro anos, mantiveram a folha salarial dos servidores e o compromisso com fornecedores em dia. ‘’Ele tem força, tem boa vontade, mas é preciso saber que, dentro do PT, tem uma fila e, nessa fila, temos o ex-candidato Haddad, que atraiu o apoio, no segundo turno, de 47.040.906 de eleitores’’, disse, nessa terça-feira, 27, nos bastidores da Assembleia Legislativa, um petista que se divide entre cargos na administração estadual e a fidelidade ao alto comando nacional do PT, ao se referir as pretensões desenhadas na agenda de Camilo Santana.

Com informações: Ceará Agora

Aliado de Bolsonaro diz que Camilo Santana precisa mesmo se preparar para o pior cenário

Se depender de pesos pesados da cúpula do PSL de Jair Bolsonaro no Ceará, o governador Camilo Santana (PT), que disse se preparar “para o pior cenário”, deve mesmo ficar atento. “Ele (Camilo) tem que se preparar mesmo, porque acabou essa corrupção desenfreada e institucional que o partido dele criou. Acabou esse negócio de caixa 2 e toma lá, dá cá”, foi o que afirmou o presidente estadual e deputado federal eleito Heitor Freire.

E disparou mais: “Camilo tem que se preparar porque o juiz Sergio Moro, futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, vai investigar e vai prender muita gente. Essas obras faraônicas no Ceará, por exemplo, serão investigadas. Agora, o povo cearense se prepare para o melhor, porque nosso compromisso é fortalecer a economia, trazer novas empresas e indústrias, trabalhar junto com empresário que gera emprego e renda”.

Freire reiterou que Camilo e seu grupo “é que têm que estar preocupados porque a Lava Jato agora é que vai andar.” Não poupou: “Um governador, que se alia a muito partido, terá que criar cabide de empregos, pois está devendo muitos favores. Como foi uma das campanhas mais caras do Brasil, deve também muito dinheiro!”

Eita.

 

Com informações: Eliomar de Lima

Camilo e governadores do Nordeste cobram “recomposição e ampliação” do Mais Médicos

O governador reeleito do Ceará, Camilo Santana (PT), se reuniu nesta quarta-feira, 21, com os demais governadores do Nordeste, em Brasília. Na ocasião, foi elaborada uma carta elencando pontos prioritários para região, os quais devem ser apresentados e cobrados ao presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Um dos temas citados é a “imediata recomposição e ampliação” do Programa Mais Médicos.

No documento, os governadores abordam a “preocupação com o vazio assistencial que pode se produzir nos municípios, com a diminuição do contingente de profissionais do Programa Mais Médicos”.

O encontro aconteceu na sede da representação do Ceará, na capital federal. Anfitrião do evento, Camilo Santana declarou que o programa “leva médicos a lugares onde não havia atendimento”. Com fim da parceria com Cuba, o Estado deve perder 448 médicos.

Além desse tema, o Fórum de Governadores também cobra medidas como a “retomada urgente de obras federais” no Nordeste, o que permitiria a recuperação do crescimento econômico na região e a geração de empregos. Os governadores destacaram obras rodoviárias, de segurança hídrica e habitacionais.

O documento foi assinado pelos governadores Rui Costa (PT-BA), Paulo Câmara (PSB-PE), Wellington Dias (PT-PI), Belivaldo Chagas (PSD-SE) e Flávio Dino (PCdoB-MA); vice-governador de Alagoas, Luciano Barbosa (MDB); os eleitos João Azevêdo (PSB-PB) e Fátima Bezerra (PT-RN); a vice-governadora eleita de Pernambuco, Luciana Santos (PCdoB); além de Camilo Santana. Na primeira fase da reunião, que aconteceu na sede do escritório de representação do Estado do Ceará, em Brasília, os governadores receberam o presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (MDB-CE).

Camilo não participou do primeiro encontro dos governadores eleitos e reeleitos com o próximo presidente Jair Bolsonaro, realizado recentemente. Ele estava em missão oficial à Europa. Se a audiência concedida por Bolsonaro aos governadores do Nordeste acontecer até o fim deste mês, Camilo novamente não vai estar presente, pois sua nova viagem ao exterior vai até o último dia deste mês.

Leia texto completo

“CARTA DOS GOVERNADORES DO NORDESTE

Exmo. Presidente Eleito Jair Bolsonaro,

Os Governadores eleitos do Nordeste vêm solicitar uma audiência com V.Exa. para tratar prioritariamente acerca dos seguintes itens:

1. Retomada urgente de obras federais no Nordeste, visando ao crescimento econômico e à geração de empregos, com especial destaque para obras rodoviárias, de segurança hídrica e habitacional;

2. Celebração de um Pacto Nacional pela Segurança Pública, em que o Governo Federal assuma a coordenação e a execução de ações concretas no combate à criminalidade interestadual, a exemplo de assaltos a bancos, tráfico de armas e explosivos, atuação de facções criminosas, etc;

3. A viabilização de fontes financeiras para reequilíbrio do pacto federativo, uma vez que Estados e Municípios sofreram drasticamente com a recessão econômica que deteriorou FPE e FPM. Nesse sentido, importante pautar a Reforma Tributária que corrija distorções, como a tributação de bancos e de rendas do capital;

4. Desbloqueio das operações de créditos dos Estados, para viabilização de investimentos e pagamentos de precatórios judiciais;

5. Debate acerca da prorrogação e ampliação da participação financeira da União no FUNDEB (Novo FUNDEB);

6. Preocupação com o vazio assistencial que pode se produzir nos Municípios, com a diminuição do contingente de profissionais do Programa Mais Médicos, sendo fundamental a imediata recomposição e ampliação do citado Programa.

Ratificamos os nossos cumprimentos pela vitória eleitoral de V. Exa., registrando que estamos totalmente comprometidos com a luta por bons destinos para a nossa Pátria e à disposição para o diálogo e o entendimento nacional.”

Com informações: O Povo / Agência Brasil

Camilo diz se preparar para pior cenário

O governador do Ceará Camilo Santana (PT) afirmou ontem, em entrevista durante a inauguração da rádio O POVO/CBN Cariri, que fará reestruturação da máquina pública logo no início de seu novo mandato. A reforma, disse, vem em função da eleição de Jair Bolsonaro (PSL) e o quadro que se apresenta a partir disso. “Estou me preparando para o pior cenário”, afirmou.

Conforme já noticiado, o secretário do Planejamento e Gestão, Maia Junior, já havia apresentado proposta de ajuste fiscal no Ceará. Havia a indicação de que 11 pastas poderiam ser extintas.

Para o líder do Governo do Estado na Assembleia Legislativa, Evandro Leitão (PDT), com a declaração, o governador quis dizer que será um ano difícil para todos os estados do Brasil, interpretação que o deputado compartilha. “Temos que ter muita prudência para tomar decisões acertadas”.

Ele afirma ainda que a saída do senador Eunício Oliveira (MDB) do Congresso Nacional será um desafio na tentativa de construir um bom trânsito com Brasília. Assim, ele diz esperar atuação participativa não só dos senadores eleitos, mas dos deputados federais que estarão na Câmara dos Deputados.

Sobre o convívio de Camilo Santana (PT) com o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), Leitão diz acreditar que se dará de modo respeitoso, “em busca de melhorias para o nosso Estado”.

Já o secretário Maia Junior afirma que Camilo quis expressar que o alinhamento de qualquer governador do Nordeste com o Governo Federal é difícil. Em relação a Bolsonaro, adicionou que o que ele fará com o Nordeste é uma “incógnita”.

Ponderou, entretanto, que de toda a cadeia federativa espera-se espírito republicano, além de classificar o chefe do Executivo estadual como pessoa tranquila. “O que não quer dizer que tenhamos alinhamentos do ponto de vista político”. Além da incompatibilidade política, Maia acredita que a expressão “pior cenário” se deve aos quadros econômicos nacional e internacional, que “não animam ninguém”.

Com a saída de Eunício – considerada grande perda por Camilo – e de José Pimentel (PT), que “prestaram grandes serviços ao Ceará”, Maia diz esperar que os eleitos Cid Gomes (PDT) e Eduardo Girão (Pros) adquiram rapidamente experiência e conhecimento dos mecanismos de funcionamento do Senado para que mediem a relação entre governo Estadual e Federal. “Somado ao espírito público de Tasso, o Ceará terá boa representatividade”.

Por meio de nota, o senador eleito Eduardo Girão (Pros), que declarou voto em Bolsonaro na reta final da campanha, afirmou que não é hora para ter uma atitude derrotista. “Entendo que cada um precisa fazer a sua parte em todos os níveis, inclusive através de uma gestão que busca a racionalização e otimização dos recursos públicos, sem desperdícios”, defendeu.

Na opinião de Girão, o grande aliado do governador, diante da liberação de recursos ao Estado, foi o atual presidente Michel Temer, “desafeto do partido dele”. Por isso, acrescenta que a articulação no Congresso pode ser feita por qualquer senador ou deputado federal. “Se o governador quer a aproximação com o novo Governo Federal, poderia já estar participando das reuniões de governadores com o presidente eleito, por exemplo”, alfinetou. O senador eleito afirmou ainda ser importante “moderar o discurso, pacificar e unir esforços olhando pra frente”.

Braço direito de Bolsonaro no Ceará, o deputado federal eleito Heitor Freire (PSL) atendeu duas vezes as chamadas da reportagem, mas disse que estava ocupado, em reunião. Um dos compromissos de Freire foi a presença no anúncio do futuro ministro da Saúde, o deputado Henrique Mandetta (DEM-MS). Capitão Wagner (Pros) não atendeu as ligações.

O governador Camilo Santana também foi procurado por meio da assessoria de comunicação e do gabinete, que não se manifestaram sobre a declaração de Camilo até o fechamento desta matéria. A assessoria de Eunício também não retornou.

 

Com informações: O Povo

Eunício deve comandar Cidades no Governo de Camilo

Os dirigentes de partidos que apoiaram a reeleição de Camilo Santana (PT) ao governo do Ceará aguardam reuniões com o chefe do Executivo para definirem como vão participar do futuro governo. Uma viagem do governador ao exterior nesta semana sinaliza que as conversas devem ser intensificadas apenas em dezembro.

Contudo, a proximidade administrativa e eleitoral entre o governador Camilo Santana e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB), pode render à sigla emedebista a Secretaria das Cidades. Danniel Oliveira (MDB), deputado estadual e sobrinho de Eunício, é cotado para comandar a Pasta.

Na reeleição, Camilo recebeu o apoio de 24 partidos e terá a missão de organizar a nova gestão com aliados que já sinalizam interesse em ajudá-lo no segundo mandato.

Com informações: Brasil 247

Produzido por CriArt Agência Digital