82 das 100 melhores escolas públicas do Brasil são cearenses, diz Camilo Santana

Mais uma grande notícia para o nosso estado: novo Ideb aponta que o Ceará tem hoje 82 das 100 melhores escolas do Brasil no ensino público fundamental.E colocamos, pela primeira vez, 13 escolas estaduais cearenses de ensino médio entre as 100 melhores do Brasil. #OrgulhoDaNossaEducação#JuntosSuperandoDesafios

Publicado por Camilo Santana em Quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Das 100 melhores escolas públicas de ensino fundamental do Brasil, 82 estão localizadas no Ceará. O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 5, pelo governador Camilo Santana (PT) e toma como base o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado na última segunda-feira, 3. Já no ensino médio, segundo ele, 13 instituições de ensino médio cearenses também estão no grupo das escolas de maior qualidade do País.

Infográfico: Governo do Estado do Ceará

“Isso mostra os avanços, estamos no caminho certo: dando educação de qualidade para as futuras gerações. Isso (o índice) está relacionado às escolas municipais, que o Governo do Ceará apoia e incentiva”, ressaltou.Conforme os dados, Sobral é a cidade cearense com o melhor ensino fundamental. A média no município subiu de 8,8, em 2015, para 9,1. Incluindo também o ensino médio, a nota subiu de 6,7 para a marca de 7,2. Os números colocam a educação da cidade com a mesma avaliação de países desenvolvidos.

Infográfico: Governo do Estado do Ceará

As cidades de Deputado Irapuan Pinheiro, Jijoca de Jericoacoara e Milhã também tiveram boa avaliação, ficando entre as sete melhores educações do País.

Ceará

A expectativa do Governo era de que a média para o Estado fosse de 4,5. Contudo, a meta foi superada com folga e chegou a 6,1. “É o que nos estimula e nos dá energia para continuar nosso trabalho”, ressaltou o petista.

Desde 2016, os resultados das escolas públicas cearenses eram comemorados pelo Estado. O Ideb 2015 revelou que, nos primeiros cinco anos do ensino fundamental, 77 das 100 melhores escolas públicas do Brasil estavam no Ceará. À época, as 24 primeiras posições eram todas ocupadas por escolas do Estado.

Infográfico: Governo do Estado do Ceará

Com informações: O Povo

Juiz proíbe Eunício de usar Lula, Cid e Camilo em propaganda

A Justiça Eleitoral proibiu o senador Eunício Oliveira (MDB) de usar Lula, Cid Gomes e Camilo Santana em sua propaganda de campanha. A proibição foi determinada em decisão liminar do juiz eleitoral José Vidal Silva Neto, atendendo a pedido de liminar ajuizado pela coligação “Tá na hora de mudar”, formada por PSDB e PROS.

O magistrado proíbe o candidato do MDB à reeleição no Senado de usar vozes, imagens ou mesmo menção aos nomes dos candidatos.

Na decisão, o magistrado disse que “Seria um completo contrassenso, uma subversão total dos valores mais elevados tutelados pelo direito eleitoral que um determinado partido ou coligação traísse seus próprios candidatos e passasse a suportar de forma irracional ou oportunista os de partido ou coligação oposta, baseado na contingencial e irresistível popularidade destes últimos“.

O juiz também determinou que Eunício e a coligação se abstenham de veicular cenas externas sem a participação pessoal do candidato e, ainda, propaganda sem janela de libras e sem legenda partidária. Em caso de descumprimento, o magistrado fixou multa diária de R$ 10 mil, sem prejuízo de outras sanções legais cabíveis. Ele determinou a notificação dos representados sobre a decisão, para que apresentem defesa no prazo legal. O pedido de liminar foi deferido no último sábado (2).

A assessoria de Eunício disse que o presidente do Senado ainda não foi notificado da decisão.

Com informações: CNews

A grande elite “quer ver o cão”, mas não quer ver o Ciro, diz Cid em inauguração de comitê

O candidato do PDT ao Senado, Cid Gomes, defendeu a personalidade forte do irmão, Ciro Gomes, durante discurso na inauguração do comitê de Ciro, Cid e Camilo, na noite desta sexta-feira, em Fortaleza. “O pavio curto dele é pra quem é corrupto. A impaciência dele é contra a injustiça e a má distribuição de renda. A elite ‘quer ver o cão’, mas não quer ver o Ciro”, afirmou.


A noite foi de festa. Militantes, apoiadores e lideranças políticas cantaram a certeza da vitória no dia 7 de outubro. Estiveram presentes na inauguração os presidentes da Câmara Municipal, Salmito Filho, e da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e o governador Camilo Santana.

Camilo declarou que as eleições são um chamado para o povo brasileiro transformar o país. “Vamos arregaçar as mangas. Eu peço o engajamento de cada um para conversar com os amigos, bater um papo com os colegas de trabalho. Nós precisamos dar um novo rumo ao Brasil”, disse o governador.

O presidente da Assembleia, Zezinho Albuquerque, disse que Ciro, toda vez que foi chamado para um desafio, nunca decepcionou. “Foi prefeito, governador, ministro, fez grandes obras, o Plano Real. Vai fazer um grande trabalho na Presidência da República”, finalizou.

Cid e Eunício, aliados de Camilo, acumulam o maior tempo na propaganda

O candidato do PDT ao Senado, Cid Gomes, tem uma aliança com 15 partidos e ficará, a partir desta sexta-feira, 31, em cada bloco da propaganda eleitoral pelo rádio e pela televisão, com 3 minutos e 10 segundos. Serão 6 minutos e 20 segundos às segundas, quartas e sextas.

O senador Eunício Oliveira (MDB), que concorre à reeleição, está em uma coligação com três siglas (MDB, Avante e PHS) e tem o segundo maior tempo da propaganda eleitoral: 2 minutos e 14 segundos. Os candidatos do PROS e PSDB ao Senado, Luis Eduardo Girão e Mayra Pinheiro, respectivamente, irão dispor de 58 segundos em cada bloco da propaganda eleitoral.

Cid e Eunício disputam o Senado na chapa do candidato à reeleição ao Governo do Estado, Camilo Santana (PT). Cid e Eunício somam apoio de mais de 170 dos 184 prefeitos do Ceará. Eunício foi eleito para o primeiro mandato em 2010 quando Cid foi reeleito Governador. Cid concorrerá, pela primeira vez, ao mandato de senador.

Candidatos ao Governo, Senado e Assembleia Legislativa no Rádio e na TV

Segundas, quartas e sextas-feiras

Candidatos à Presidência da República e à Câmara Federal no Rádio e na TV

Terça-feira, na quinta-feira e no sábado

Horário da propaganda

Rádio

7h às 7h25 e 12h às 12h25.

TV

13h às 13h25 e 20h30 às 20h55.

Tempo de Rádio e TV dos candidatos ao governo do Estado:

Camilo Santana (DEM, PATRIOTA, PC do B, PDT, PMB, PMN, PP, PPL, PPS, PR, PRP, PRTB, PSB, PT, PTB, PV):  6 minutos e 18 segundos + 606 inserções

General Theophilo (PROS, PSDB): 1 minuto e 55 segundos + 210 inserções

Francisco Gonzaga (PSTU):  9 segundos +16 inserções

Mikaelton Carantino (PCO):  9 segundos + 16 inserções

Hélio Gois (PSL): 10 segundos + 19 inserções

Ailton Lopes (PCB, PSOL): 17 segundos + 31 inserções

Tempo de Rádio e TV dos candidatos ao Senado Federal:

Cid Gomes (DEM, PATRIOTA, PC DO B, PDT, PMB, PMN, PP, PPL, PPS, PR, PRP, PRTB, PSDB, PT, PTB, PV): 3 minutos e 10 segundos

Eunício Oliveira (AVANTE, MDB, PHS): 2 minutos e 14 segundos

Eduardo Girão e Doutora Mayra (PROS/PSDB): 58 segundos

Alexandre Barroso (PCO): 4 segundos

Magela (PSTU):4 segundos

Doutor Márcio Pinheiro e Pastor Pedro Ribeiro (PSL): 5 segundos

Robert Burns (PTC): 6 segundos

João Saraiva (REDE): 6 segundos

Ana Karina e Pastor Simões (PCB/PSOL):  8 segundos

Corrida presidencial
No último dia 23, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou o tempo que cada candidato à Presidência da República terá durante a campanha na TV e no rádio. Geraldo Alckmin (PSDB) terá  maior tempo em tela. A coligação de nove partidos (PRB, PP, PTB, PR, PPS, DEM, PSDB, PSD e Solidariedade) rendeu ao tucano 5min32s. Já o ex-presidente Lula (PT) terá o segundo maior tempo, com 2min23s. Outros 08 candidatos terão menos de 30 segundos.
Ordem de entrada:
Presidente
– Marina Silva (Rede), 21 segundos no horário eleitoral e 29 inserções;
– Cabo Daciolo (Patriota), 08 segundos no horário eleitoral e 11 inserções;
– Eymael (Democracia Cristã), 08 segundos no horário eleitoral e 12 inserções;
– Henrique Meirelles (MDB), 01 minuto e 55 segundos no horário eleitoral e 151 inserções;
– Ciro Gomes (PDT), 38 segundos no horário eleitoral e 51 inserções;
– Guilherme Boulos (PSOL), coligação Vamos sem Medo de Mudar o Brasil (PSOL e PCB): 13 segundos e 17 inserções;
– Geraldo Alckmin (PSDB), 05 minutos e 32 segundos no horário eleitoral e 434 inserções;
– Vera Lúcia (PSTU), 05 segundos no horário eleitoral e 07 inserções;
– Lula (PT), 02 minutos e 23 segundos no horário eleitoral e 189 inserções;
– João Amoêdo (Partido Novo), 05 segundos e 08 inserções diárias;
– Álvaro Dias (Podemos), 40 segundos no horário eleitoral e 53 inserções;
– Jair Bolsonaro (PSL), 08 segundos no horário eleitoral e 11 inserções e
– João Goulart Filho (PPL), 05 segundos no horário eleitoral e 07 inserções.

Com informações: Ceará Agora

Camilo, Izolda, Cid e Eunício têm candidaturas deferidas pelo TRE

O governador Camilo Santana (PT) e a vice, Izolda Cela (PDT), tiveram suas candidaturas à reeleição deferidas pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará. Também foi autorizado pela Justiça Eleitoral o candidato ao Senado da mesma aliança, Cid Gomes (PDT). O senador Eunício Oliveira (MDB), disputando a reeleição, também teve sua postulação registrada. A informação saiu no início da tarde desta terça-feira (28), na atualização mais recente do sistema DivulgaCand, do Tribunal Superior Eleitoral.

Na coligação “Por um Ceará cada vez mais Forte”, envolvendo Camilo, Cid e Izolda, a decisão foi tomada pela juíza Kamile Moreira Castro. A coligação de apoio à reeleição de Eunício, “A Força do Povo”, com MDB e mais sete partidos, ficou sob a responsabilidade do juiz Tiago Asfor Rocha Lima, que também autorizou a candidatura do primeiro suplente Gaudencio Lucena (MDB) e do segundo, Edmilson Bastos (PSD).

Além deles, a Justiça Eleitoral julgou o processo dos suplentes do candidato ao Senado pelo PSL, Pastor Pedro Ribeiro. O responsável pelos casos, juiz Eduardo Torquato Scorsafava, deferiu Dr. Wilson Matos, primeiro suplente, e Fátima Ribeiro, segundo suplente. O caso do próprio Pastor segue “aguardando julgamento”, segundo informa o TSE.

Com informações: Edison Silva

Eunício acusa adversários de Camilo de fazerem “blá-blá-blá” em debate

Em ato de campanha ao lado do governador Camilo Santana (PT) na manhã deste sábado, 24, no bairro Messejana, em Fortaleza, o presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB) acusou os adversários do petista na corrida ao Palácio da Abolição de fazerem “blá-blá-blá”.

“Enquanto eles faziam blá-blá-blá montado numa TV, nós estávamos no Rio de Janeiro, Camilo e eu, liberando um bilhão de reais para a linha leste do metrô de Fortaleza”, afirmou o senador, que concorre a um novo mandato no Congresso.

Na última quarta-feira, 22, Ailton Lopes (Psol), Hélio Gois (PSL) e General Theophilo (PSDB) participaram do primeiro debate televisivo entre candidatos ao Governo do Estado, realizado pela TV Jangadeiro.

Alegando ter agenda no mesmo horário do programa, Camilo foi o único ausente. Pela Legislação Eleitoral, a emissora só era obrigada a convidar quatro dos seis postulantes cujos partidos têm representação parlamentar.

“No debate disseram: ‘Foi (Camilo) pro Rio de Janeiro pra não estar aqui nesse debate’. Eu pergunto à população: era melhor a gente estar lá trocando insulto ou trazendo um bilhão de reais para Fortaleza e fazendo a liberação de 117 escolas que Camilo vai construir no Ceará?”, perguntou Eunício.

O senador disse que o encontro no Rio com autoridades do BNDES “não foi um ato burocrático, foi uma luta de três anos”.

“Íamos perder quase dois bilhões para fazer um debate? Estamos todos os dias nas ruas debatendo com a sociedade”, afirmou o emedebista.

Durante o debate da Jangadeiro, Camilo foi chamado de covarde por seus adversários. As críticas mais contundentes vieram de Hélio Gois, candidato do presidenciável Jair Bolsonaro no Ceará.

Além de criticar Camilo, dizendo que “quem não tinha coragem de enfrentar um debate, não tinha também para enfrentar a criminalidade”, o postulante falou ainda que, no Ceará, “uma pizza chega mais rápido do que uma viatura”.

Com informações: Blog de Política O Povo

“Nós temos efetivo suficiente”, diz Camilo sobre pedido de envio de tropas federais ao Ceará

No primeiro ato de campanha após a execução de três policiais militares na última quinta-feira, 23, o governador Camilo Santana (PT) disse que a Polícia no Ceará “tem efetivo suficiente” para garantir a segurança do processo eleitoral.

Candidato à reeleição, Camilo se referiu ao pedido de reforço de tropas federais no Estado, aprovado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE).

Endossada por unanimidade pelo pleno do órgão, a solicitação foi à votação na última quarta-feira, 22, um dia antes dos assassinatos.

O pedido, baseia-se em parecer da Procuradoria-Regional Eleitoral (PRE) feito a partir de investigação sigilosa conduzida pelo Ministério Público Estadual (MPE), que apura interferência de facções criminosas nas eleições.

Caso seja atendido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), parte do contingente das Forças Nacionais se concentraria em cinco municípios cearenses: Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Sobral e Juazeiro do Norte.

Ao todo, 22 municípios solicitaram o reforço. O TRE-CE julgou a medida necessária apenas em quatro cidades além da Capital.

Questionado se pediria o auxílio da tropa federal para as eleições no Ceará, o governador negou. “Eu não. Eu acredito na minha polícia. Nós fomos o Estado que fez o maior aumento de efetivo policial do País”, falou.

Em seguida, Camilo mencionou investimentos do Governo no setor de segurança pública.

“Foram mais de 8 mil homens contratados em três anos e meio. Nenhum estado contratou tantos policiais. Só do Raio, eu tenho hoje mais de dois mil e duzentos homens”, acrescentou.

O petista disse ainda que tem reunião agendada com a presidente do TRE-CE, a desembargadora Nailde Pinheiro, na próxima segunda-feira, para discutir o assunto.

“Vou receber o TRE-CE e saber quais são as justificativas (para o pedido). Sempre fiz parcerias com os órgãos federais. Vamos avaliar. Quero ouvir qual é a necessidade disso”, afirmou.

O chefe do Executivo estadual ressaltou que sempre tem “colocado as forças policiais a serviço de parceria” com as forças federais. “Preciso apenas saber o motivo”, completou.

Com informações: O Povo

“Lá na frente, se der um problema”, Cid responsabilizará Camilo por aliança com Eunício

Em entrevista a jornalista Kézya Diniz, na rádio Expresso FM, o ex-governador e candidato ao senado nestas eleições pelo PDT, Cid Gomes, depois de declarar que aceitou a aliança eleitoral entre o governador Camilo Santana (PT) e o senador Eunício Oliveira por ser “disciplinado”, explicou porque tem recomendado o voto em Eunício.

Cid, além do cenário cearense, falou também sobre eleições presidenciais, confira os principais pontos abaixo:

Se der problema….

“O Ciro pode manifestar toda a divergência que tem e acho que tem razão. Acho que ele está pensando no futuro, como sempre pensa. Mas eu tenho aqui uma realidade prática, que eu tenho que enfrentar no dia a dia. Imagine se eu vou ficar fazendo aqui uma campanha, saindo eu, o Camilo e o Eunício todo dia sem a gente se falar?! Sem a gente se cumprimentar e falando mal um do outro. Então, eu sou disciplinado e para eu ficar em paz com a minha consciência, eu disse para mim mesmo: ‘eu vou recomendar o voto no Eunício em homenagem ao Camilo’. Pronto. Com isso eu estou em paz com a minha consciência. Lá na frente, se der um problema, eu vou ter ‘Camilo, eu fiz isso por sua conta’. Enfim, e pronto. Eu não faço de divergência políticas intriga pessoal”, contou na entrevista.

Divergências com Eunício

“Eu tenho divergências políticas com o Eunício, tenho divergências ideológicas, visão de mundo diferente, uma série de coisas. Mas isso não precisa ser uma inimizade pessoal”, admitiu o ex-governador.

“Laranja do Tasso”

Cid ainda revelou um diálogo com Eunício durante a reaproximação dos dois grupos políticos. “O Eunício foi nosso aliado nas eleições de 2006 e 2010. Em 2014, ele se aliou ao Tasso [Jerreisati] e concorreu conosco.  De lá pra cá, ele disse o seguinte ‘se o Tasso for candidato, eu apoiarei o Tasso. Me sinto comprometido com ele porque ele me apoiou. Mas se ele não for, eu não vou votar em um laranja do Tasso’. Essa foi a expressão que ele usou. E assim aconteceu”, disse.

Sem vaidade

O pedetista ainda defendeu a importância de Eunício como presidente do Congresso Nacional, “em um governo fraquíssimo”, em que o presidente do Senado muitas vezes “tem muito mais força, as vezes manda no ministro mais que o presidente da República”. Segundo Cid, para chegar à composição, “os dois [Camilo e Eunício] decidiram abrir mão “das vaidades pessoais” para formar a aliança eleitoral.

Lula não será candidato e Ciro leva vantagem sobre Haddad

“Todo mundo que milita e conhece a legislação sabe que, quem está condenado em segunda instância, e eu não estou aqui entrando no mérito da condenação,  mas quem está condenado em segunda instância, numa instância colegiada, não pode ser candidato. Isso é a lei da Ficha Limpa. E o Lula tem uma condenação já em um Tribunal Federal Regional. Então ele não poderá ser candidato. E tudo indica que o candidato será o Haddad. E o Ciro, hoje, leva vantagem”, analisa.

Sem Marina

Ao avaliar a corrida eleitoral Cid não cita Marina entre os quatro candidatos com chances de chegar ao segundo turno por avaliar que a candidata não terá força para avançar na disputa. A presença de Marina entre os que melhor pontuam nas pesquisas de intenção de voto, segundo Cid, “é o que os técnicos chamam de recall, é uma lembrança da eleição passada”. O governador ressalta que , dos 13 candidatos que disputam a sucessão presidencial de 2018, Marina é a única que esteve nas duas últimas eleições. “A minha avaliação é esse: quatro candidatos disputam, dois a dois, as vagas  no segundo turno. Bolsonaro disputa com Alckmim, com vantagem hoje para o Bolsonaro.  E o Ciro disputa com o candidato do PT, com vantagem hoje para o Ciro”, confirmou.

Sobre a reeleição de Camilo

“Pra começar a perder, pra começar a aumentar as suas chances de perder a eleição, é você achar que ela está ganha. E eu não digo isso da boca pra fora. Eu mesmo quando fui candidato a primeira vez a governador, se você olhasse uma pesquisa, estava muito parecido com essa de agora [entre Camilo Santana e General Theophilo] o Lúcio Alcântara acho que tinha 48% e eu tinha 12%. E ele acabou perdendo a eleição”, relembra citando, ainda, a eleição em que Tasso Jereissati venceu Adalto Bezerra, em 1986.

Salto Alto

Cid diz ter consciência de que vantagens de pesquisa com uma distância relativa da eleição podem “ser desfeitas ao longo do processo eleitoral” por isso recomenda humildade aos aliados. “Eu não fui à convenção, ficam fazendo mil ilações. Era a minha convenção, mas eu estava com enxaqueca, simples assim. Mas eu tinha imaginado na minha fala, dizer isso, exatamente: o nosso maior adversário hoje é  o ‘salto alto’. E a gente tem que ter disciplina, dedicação, humildade de tratar o povo com respeito e fazer do processo eleitoral um momento que acaba sendo extremamente agradável”, ponderou.

Corrida

Conforme divulgado na última quinta-feira, 16, através de pesquisa do Ibope, Camilo atualmente tem 64% das intenções de voto no Ceará, seguido por General Theophilo (PSDB), com 4%. Já para o Senado, Cid Gomes (PDT), que tenta ser eleito para o cargo pela primeira vez, acumula 55% das intenções de voto, enquanto Eunício, buscando a reeleição, tem 37%. Este ano serão preenchidas duas vagas de senador no estado.

Com informações: Kézya Diniz / Política com K

Camilo e Cid são recebidos com festa na inauguração do Comitê Central da coligação “Por um Ceará cada vez mais forte”

Uma multidão participou da inauguração do Comitê Central da coligação “Por um Ceará cada vez mais forte” na noite desta quarta-feira (22/08). Lideranças políticas, militantes e apoiadores fizeram festa para apoiar a reeleição de Camilo Santana e a vitória de Cid Gomes para o Senado. Camilo e Cid estavam acompanhados da vice-governadora Izolda Cela, do prefeito Roberto Cláudio, dos presidentes da Assembleia, Zezinho Albuquerque, e da Câmara Municipal, Salmito Filho e do senador Eunício Oliveira.
Camilo afirmou que o comitê vai funcionar como um espaço de diálogo com a sociedade. “Vamos ouvir todos os segmentos da população, discutir os avanços dos últimos quatros anos e pensar o nosso plano de Governo para os quatros anos seguintes. Vamos ouvir os movimentos populares, as mulheres e todos os segmentos que vão contribuir para o Ceará seguir avançando”, disse.
O governador fez elogios a Cid, a quem chamou de “melhor governador da história do Ceará”. Aliás, Cid passeou no meio do público, cumprimentou eleitores, tirou fotos com os militantes e encorajou todos a pedirem votos. “O comitê é esse local de troca de carinho entre os  candidatos e a população e, sobretudo, espaço de construção de propostas para os nossos futuros mandatos”, afirmou.
Mais cedo, perguntado sobre o resultado da última pesquisa, o ex-governador foi taxativo e disse que o “primeiro passo pra se perder uma eleição é achar que ela tá ganha”. “Nosso adversário é o salto alto. Vamos fazer campanha e ouvir a população, porque tem muita coisa ainda pra ser feita”, declarou.

Camilo Santana só participará de alguns debates no Rádio e TV

O governador Camilo Santana já tem uma certeza na campanha deste ano: ele não vai participar de todos os debates em Rádio e Televisão. O candidato quer visitar o máximo de municípios possíveis em um prazo mais curto da disputa eleitoral deste ano, e dará preferência a essas incursões ao invés do confronto com outros postulantes.

“Não dá pra ficar a campanha toda em Fortaleza só em debate”, disse um dos organizadores da candidatura do petista no Ceará. A maratona de debates na TV tem início nesta semana, na Capital cearense, sendo um na quarta-feira e outro no domingo. Além de Camilo, estão na disputa eleitoral General Theophilo (PSDB), Hélio Gois (PSL), Ailton Lopes (PSOL), Francisco Gonzaga (PSTU) e Mikaelton Carantino (PCO).

Com informações: Edison Silva