Procurador do STJD descarta punição ao Ceará SC por utilização do jogador Ernandes

Procurador do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Marcus Campos descartou a possibilidade de o Ceará ser punido pela escalação de Ernandes em 1 partida da Série A (a estreia contra o Santos), torneio em que o time cearense permaneceu na elite em 15ª lugar.

“O clube é, no mínimo, vítima. Eventual irregularidade de ato de registro ou transferência não se confunde com irregularidade da condição de jogo”, afirmou o procurador do STJD.

Nascido em São Félix do Araguaia-MT, Ernandes teria duas certidões de nascimento: uma de 1985 – a original – e outra de 1987, que vem usando desde 2006. Para Marcus Campos, o lateral não obteve nenhum benefício como atleta por conta disso.

O procurador deixou claro que o Ceará só poderia ser punido se atuasse com um jogador irregular no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Por outro lado, Ernandes deve ser julgado pelo STJD e pode ser punido por até 720 dias (cerca de dois anos) de suspensão, além de uma multa de R$ 100 mil.

A polêmica poderia atingir também a Série B, já que Ernandes defendeu o Goiás em 31 partidas. A tendência, porém, é de que o clube não seja punido. O Goiás conquistou o acesso à elite ao terminar a Série B na quarta colocação, com os mesmos 60 pontos da quinta colocada Ponte Preta, que ficaria com a vaga na Série A se o clube goiano fosse punido pela irregularidade. Outro interessado seria o Paysandu, rebaixado, à Série C por ter encerrado a divisão de acesso na 17ª posição.

 

Com informações: Diário do Nordeste

Permanência do Ceará pode vir logo mais após São Paulo x Sport; entenda

Com o empate em 2 a 2 na Arena da Baixada contra o Atlético/PR na tarde do domingo (25) pela 37ª rodada da Série A, o Ceará chegou aos 43 pontos na 13ª colocação e ainda pode comemorar seu ‘fico’ nesta segunda (26) com o complemento da rodada. Para isso, o Vozão precisa torcer para que o Sport não vença o São Paulo às 19 horas no Morumbi.

Caso Sport conquiste os 3 pontos, o Vovô decide sua situação no domingo, 2, contra o Vasco no Castelão, às 16 horas na última rodada. O time cearense se garante com um empate, já que está à frente do time carioca na classificação. O Alvinegro é o 13º com 43 pontos, e o time cruzmaltino é o 15º com 42.

Mas até com derrota o Ceará pode escapar do rebaixamento. Isso porque, mesmo perdendo e sendo ultrapassado pelo Vasco, ficando com 43 pontos, o confronto Fluminense x América/MG no Maracanã já garante um rebaixado – Vitória e Paraná já caíram matematicamente – restando apenas uma vaga para a degola. Assim,  o Vovô deverá concentrar sua torcida, caso perca na última rodada no Castelão, para que Sport ou Chapecoense não vençam seus jogos. O time rubro-negro recebe o Santos na Ilha do Retiro, enquanto os catarinenses enfrentam o São Paulo na Arena Condá, em Chapecó.
Com estas combinações, o quatro rebaixados seriam: Paraná, Vitória, América ou Fluminense, Chapecoense ou Sport.

Sul-Americana

Paralelamente às contas para a permanência na Série A, o Ceará tem grande chances de se classificar para a Copa Sul-Americana no ano que vem. Hoje o clube é o 13º colocado, posição que dá vaga, por isso, só depende de si para conseguir a classificação. Se vencer o Vasco no domingo no Castelão, o clube estará classificado para a competição internacional pela 2ª vez em sua história.

Caso empate, e chegue aos 44 pontos, a equipe se garante na ‘Sula’ caso Fluminense, Chapecoense e Sport não vençam seus jogos. Se algum dos adversários vencer e o Vovô terminar em 14º, terá que torcer para que o Atlético/PR seja campeão da Sul-Americana este ano e abra outra vaga.

 

Com informações: Diário do Nordeste

Rogério decide se fica, na sexta

De acordo com o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, o técnico Rogério Ceni deverá responder em Curitiba, se permanecerá ou não no cargo para as disputas da Série A do Campeonato Brasileiro.

O presidente do Leão não quis antecipar nada, em termos percentuais para a permanência do treinador, mas considerou que existem grandes possibilidades de que isso ocorra. Rogério, no entanto, tem uma lista de solicitações para que renove seu vínculo, as quais passam por melhorias estruturais tanto do Estádio Alcides Santos quanto do CT Ribamar Bezerra, bem como a formação de um time competitivo para 2019.

“Há possibilidades de o Rogério renovar contrato conosco, mas temos que conversar com calma, nesse jogo de encerramento da Série B”, disse o presidente do Leão.

Sonho real

Marcelo Paz advertiu à torcida que o Fortaleza entrará numa competição de alto nível e que é preciso compreender a maneira de disputa: “Não adianta vender para o torcedor um sonho maior. O Fortaleza não vai fazer na Série A o que fez na B. Vamos vender para a torcida um sonho real. Quando a gente passa a verdade para o torcedor, ele compra a ideia e nos apoia naquele objetivo”, disse Paz, que falou ainda em montar um time competitivo.

Com informações: Diário do Nordeste

Após 29 anos como comentarista, Arnaldo Cezar Coelho faz despedida em amistoso do Brasil

A parceria ao lado de Galvão Bueno durou 29 anos, com direito a bordão (“Pode isso, Arnaldo?”) conhecido por torcedores de diversos lugares do Brasil. Durante a trajetória na televisão, Arnaldo Cezar Coelho se tornou referência. O fim do amistoso entre Brasil e Camarões, nesta terça-feira (20), às 16h30 (horário local), marcará também o final da carreira do ex-árbitro como comentarista da Rede Globo. Em entrevista, ele comenta o fim do ciclo.

“A vida tem etapas e objetivos. Quando parei de apitar e fui ser comentarista, era um projeto novo, um frescor. Fiquei por 29 anos e cheguei a um momento que não tenho mais meta. Então, antes que eu me torne uma pessoa relaxada na função, é hora de sair de cena”, comenta.

Na vitória da França sobre a Croácia por 4 a 2, no final da Copa do Mundo, Arnaldo pegou todos de surpresa ao anunciar a decisão de encerrar a carreira como comentarista. O plano do ex-árbitro é se dedicar à família, aos negócios e a novos projetos, deixando de lado a cansativa rotina de viagens.

Ainda em 2018, Arnaldo participou de transmissões em jogos da Copa do Brasil. O comentarista tem contrato com a emissora até dezembro, com prorrogação por mais um, mas preferiu encerrar o acordo e se dedicar a outros projetos.

“Pretendo dar palestras, posso ter a oportunidade de fazer publicidade… Mas a intenção imediata é viajar, tirar férias” avisa.

Carreira

Arnaldo estreou na Globo em 1989. Com Galvão, cobriu oito Copas do Mundo: na Itália (1990), nos Estados Unidos (1994), na França (1998), na Coreia do Sul e Japão (2002), na Alemanha (2006), na África do Sul (2010), no Brasil (2014) e na Rússia (2018). Hoje relembra o momento mais marcante da carreira como comentarista.

“A final da Copa de 94. Quando Baggio perdeu o pênalti, a gente pulava tanto… Eu agarrei o Galvão, numa gravata, e ele gritava ‘é tetra’”, abraçado ao Pelé, faltando ar (risos)”, finaliza.

Com informações: Diário do Nordeste

Goleada de campeão

Agora sim, o torcedor tricolor pode dizer que a festa está completa. Centenário, acesso para a elite do Brasileirão e título da Série B. Só faltava o troféu de campeão, levantado na noite de ontem. A entrega ocorreu em grande estilo, após o Fortaleza vencer com tranquilidade o Juventude por 4 a 1 (Gols de Marlon (2) e Gustavo (2) para o Fortaleza, enquanto Hugo Sanchez descontou para o Juventude) e diante de mais de 57 mil torcedores na Arena Castelão, no jogo que marcou ainda a despedida oficial do Leão diante da torcida nesta temporada.

Com o resultado o  Fortaleza chegou aos 71 pontos na Série B e encerrará sua participação contra o Coritiba, na próxima sexta, às 18h15min, no estádio Couto Pereira, em Curitiba.

Após o fim do jogo, o palco da festa foi montado no gramado para o momento mais esperado da noite: a entrega do troféu, erguido pelo capitão Marcelo Boeck. Sem invadir o campo, o torcedor ficou no estádio para celebrar com os jogadores, com a tradicional volta olímpica.

Times

Fortaleza 4-2-3-1: Marcelo Boeck, Tinga, Jussani, Ligger, Bruno Melo; Felipe, Nenê Bonilha (Éderson); Marlon, Dodô (Rodolfo), Marcinho (Romarinho); Gustavo. Técnico: Rogério Ceni

Juventude 4-3-3: Douglas Silva; Vidal, Wagner, Neuton e Esquerdinha; Felipe Mattioni (Felipe Lima), Diones e Leandro Lima (Choco); Denner, Hugo Sanchez, Douglas Kemmer (Amaral) e Dener. Técnico: Luiz Carlos Winck

Local: Castelão, em Fortaleza-CE

Data: 15/11/2018

Árbitro: Rodrigo Batista Raposo/DF Assistentes: José Reinaldo Júnior/DF e Luciano Benevides de Sousa/DF

Cartões amarelos: Diones, Vidal e Neuton (J)

Público: 57.223 pagantes

Renda: R$ 1.249.237

Gols: Hugo Sanchez aos 8 do 1º tempo (J); Marlon aos 9 do 1º T e aos 44 do 2 T; Gustavo aos 21 e aos 33 do 1ºT (F).

Ceni diz que emoção é maior em ser campeão como técnico

Após a partida, o técnico Rogério Ceni admitiu ter uma emoção maior sendo campeão como treinador do que jogador, e fez questão de exaltar a torcida do Tricolor.

“A emoção é a mesma de quando eu fui campeão brasileiro como atleta. Aliás, até maior, porque você consegue botar o teu trabalho em prática e ver o sucesso final. Eu acho que é muito do talento do jogador, da cabeça boa de cada atleta. Eles são os grandes astros do espetáculo”, disse o treinador.

A diretoria do clube tem a intenção de continuar com Ceni para a Série A no ano que vem. No entanto, o comandante ainda não se manifestou sobre a sua decisão. O ex-goleiro teme que não consiga dar as mesmas alegrias que deu este ano para a torcida.

“Em 2019, a gente dificilmente consegue entregar para eles uma festa desse tamanho. É o ano do Centenário. Fechamento do ano com título. E você tem que pesar. Nós deixamos uma história tão bacana. Não conseguir repetir essa história é até certo ponto frustrante. Claro que o objetivo final do Fortaleza deve ser permanecer mais tempo em uma Série A, se estruturar mais, mas às vezes é constrangedor você não ter força para brigar por um título”, afirmou Ceni.

 

Com informações: O Povo

Torcida tricolor recebe Fortaleza de Ceni com festa e comemora título com carreata pela capital

As ruas de Fortaleza foram tomadas por um mar branco, azul e vermelho na tarde deste domingo (11). Isso porque jogadores e comissão técnica do Tricolor do Pici desembarcaram na capital cearense às 15h (horário local) e se juntaram à carreata da torcida.

Com ponto de partida no Aeroporto Velho, a comemoração do título de campeão da Série B do Campeonato Brasileiro seguiu até a Avenida Beira-Mar, onde a delegação se apresentou a um jantar, na churrascaria Rascos.
Durante o percurso, muita festa tricolor e carinho da torcida. A delegação foi recebida com fogos e faixas. Centenas de torcedores puderam soltar o grito de campeão junto com a equipe, que faturou a taça em uma partida fora de casa, contra o Avaí. Foram homenageados jogadores que fizeram uma grande campanha com o clube, como Diego Jussani e Gustavo. Ceni desistiu de ir a São Paulo para comemorar em Fortaleza e foi recebido com muito carinho pela torcida.

O Jogo do Título

No último sábado, 10, o Leão venceu o Avaí por 1 a 0 e garantiu o título da Série B. Um feito inédito na história clube – que fez 100 anos no último dia 18 de outubro – e do futebol cearense, que até então só tinha títulos nacionais na Série D, com Ferroviário (2018) e Guarany de Sobral (2010).

O gol da vitória foi marcado no último lance do jogo, aos 49 minutos. Após contra-ataque fatal, Rodolfo recebeu na área, limpou na área e bateu no canto. Com o resultado, o Leão chegou aos 68 pontos, abriu nove pontos do vice-líder CSA, que empatou em 0 a 0 com o Atlético-GO, no estádio Rei Pelé, em Maceió.

Restando mais seis pontos em disputa, o Fortaleza não pode ser mais alcançado e agora jogará diante de sua torcida, na quinta-feira (15), as 17h15min (horário local), contra o Juventude, na Arena Castelão, na partida que marcará a entrega da taça de campeão da Série B.


Com informações: G1 Ceará

É Campeão!

O Fortaleza tem um novo título em sua galeria de troféus. E pode considerá-lo o maior de sua história centenária. Com gol nos acréscimos, o Tricolor do Pici superou o Avaí por 1 a 0, ontem, na Ressacada, e carimbou a faixa de campeão da Série B 2018, conquista inédita no futebol cearense e apenas a terceira de um clube do Nordeste.

O feito do Leão, justamente no ano do centenário, coroa uma campanha praticamente perfeita e dominante, campeã com duas rodadas de antecedência. Uma glória que nenhum clube brasileiro conseguiu conquistar na temporada em que completou 100 anos. Um título mais do que merecido para o time comandado por Rogério Ceni, líder incontestável desde a 5ª rodada do campeonato.

Quando entrou em campo na Ressacada, o Leão poderia sair dele campeão mesmo com o empate. O placar em branco assegurava a taça até os 49 minutos do 2º tempo. Naquela altura do confronto, o jogo do CSA contra o Atlético-GO já havia terminado com igualdade no placar, o que garantia a ida da taça para o Pici.

Mas foi neste momento que surgiu um personagem inusitado para abrilhantar ainda mais a conquista do Tricolor. Rodolfo, que fazia apenas a sua quarta partida pelo Fortaleza e não entrava em campo há mais de um mês, saiu do banco de reservas para marcar o gol da vitória e do título para delírio dos torcedores do Leão presentes em minoria na Ressacada.

O triunfo sobre o Avaí também premia a força do coletivo. A equipe não tem o melhor ataque, nem a defesa menos vazada da competição, mas possui como destaque o equilíbrio do elenco. Contra os catarinenses, que estão na briga pelo acesso, Rogério Ceni poupou os principais jogadores da equipe: o goleiro Marcelo Boeck, o atacante Gustavo, o volante Felipe, o meia Dodô e o zagueiro Jussani. Quem entrou deu conta do recado e teve a chance de protagonizar o jogo do título.

“É trabalho de um planejamento de muitas mãos, de gestão profissional do clube, de profissionais dedicados. É a coroação do centenário. A torcida, que conseguiu os maiores públicos do ano (na Série B). É o maior título do futebol cearense”, comemorou o presidente do clube, Marcelo Paz.

Com o campeonato na bagagem, a delegação do Fortaleza desembarca hoje, às 14h50min, no Aeroporto Velho, no bairro Vila União. Em seguida, está prevista carreata com os campeões até o Aterro da Praia de Iracema.

Ficha Técnica:

Avaí 4-2-3-1: Kozlinski; Guga, M. Silva, Aírton e I. Fernandes (Capa); Judson, e M. Barbosa; Renato, Pedro Castro (A. Moritz) e Getúlio (D. Amorim); Rodrigão. Téc: Geninho

Fortaleza 4-3-3: M. Walef; Tinga, R. Carvalho, Ligger e B. Melo; Derley, N. Bonilha e Marlon (Rodolfo); Romarinho (Marcinho), Éderson (I. Henrique) e Wilson. Téc. Ceni.

GOL: 49MIN/2T – Rodolfo recebeu passe de Marcinho, driblou o zagueiro e colocou no fundo das redes

Local: Ressacada, em Florianópolis-SC

Data: 10/11/2018

Horário: 16h30 (horário de Fortaleza)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (FIFA-RJ)

Assistentes: Rodrigo Figueiredo (FIFA-RJ) e Carlos Henrique Alves (RJ)

Cartões amarelos: Igor, Matheus Barbosa, André Moritz, Capa e Gabriel (Avaí); Ligger, R. Carvalho e Rodolfo (Fortaleza)

Com informações: O Povo

Tricolor pode se tornar campeão da Segundona hoje, em casa

O acesso à Série A do Campeonato Brasileiro já foi conseguido, concretizando um sonho da torcida e de todos no clube. Agora, falta o complemento, que é o título de campeão brasileiro da Segundona. Seria colocar uma estrela a mais no escudo da agremiação, que completou 100 anos no mês de outubro.

A oportunidade para que se torne realidade esse desejo dos tricolores se apresenta, às 20h30 (hora local) de hoje, na Arena Castelão, quando o Leão receberá o CSA, pela 35ª rodada.

O Tricolor do Pici precisará de duas situações para que saia de campo comemorando o título inédito de campeão: a primeira é ele vencer o CSA, com 57 pontos ganhos. Só nesse feito, ele já seguraria o rival alagoano na pontuação que ele tem.

O outro pré-requisito para ser declarado campeão é torcer para que o Avaí, que tem 56 pontos, e está na terceira colocação, não vença o Atlético/GO, que tem 51, e está na sétima posição. O jogo será em Goiânia, às 18h15 (hora de Fortaleza) e é um confronto direto pelo G-4. Quando entrar em campo, o Fortaleza já saberá do resultado.

De todos

O técnico Rogério Ceni disse que conquistar o título de campeão brasileiro da Série B é um desejo de todos, não apenas dele. “Quero o título como a instituição principal, como os atletas todos, que desejam essa conquista, mas temos um caminho difícil para enfrentar, o CSA e o Avaí, em sequência, as duas equipes que nos seguem na tabela de classificação. Mas, em matéria de concentração do grupo para esse jogo frente ao CSA, está todo mundo bem. O que preocupa mais é o cansaço”, comentou Rogério, na entrevista coletiva na sala de imprensa Carlos Rolim Filho.

O treinador do Leão está pensativo na fadiga muscular que atingiu alguns jogadores do elenco, na vitória frente ao Atlético/GO, fora de casa, agravada com a viagem desgastante para retornar.

Pelas palavras do comandante do time tricolor, alguns jogadores estão bastante cansados e sua escalação dependerá de revisão médica. Não será surpresa se alguns dos que atuaram em Goiânia ficarem de fora da partida.

Sem euforia

Atendendo a pedido do presidente Marcelo Paz, os torcedores não foram ao Aeroporto Internacional de Fortaleza, na noite de domingo, para recepcionar os jogadores que haviam conseguido o acesso à Série A. E o primeiro contato com a imprensa foi na tarde de ontem no Pici.

Assim sendo, Rogério Ceni está administrando uma situação de euforia da torcida fora do clube e ao mesmo tempo procurando manter o elenco blindado para os jogos decisivos, que poderão dar a taça. A equipe tricolor terá uma alteração forçada, que é a saída do lateral-esquerdo Bruno Melo, punido com o terceiro cartão amarelo. O mais provável é que Leonan assuma a vaga dele.

“A gente pôs uma vírgula no sábado, e contra o CSA, precisamos colocar um ponto final. E que, se Deus quiser, a gente possa coroar a temporada, de jogadores que ficarão marcados na história do clube”, disse o goleiro Marcelo Boeck.

Em meio à alegria pelo acesso do time, o presidente leonino Marcelo Paz informou que o clube chegou aos 25 mil sócio-torcedores. Um fato inédito desde que a campanha foi lançada pela agremiação.

CSA

O time alagoano vem de vitória expressiva sobre o Sampaio Corrêa, por 3 a 2, no Estádio Castelão, em São Luís. O técnico Marcelo Cabo não poderá contar com o zagueiro Leandro Souza, que se machucou. Elivelton o substituirá.

 

Com informações: Diário do Nordeste

Roni, o Mascote Tutuba, do Ferroviário, morre em acidente de carro na Capital

Ronierbson Gomes e Silva, o homem responsável por dar vida ao Mascote Tutuba, nos jogos do Ferroviário, morreu no fim da noite desta segunda-feira (5), em Fortaleza. A informação foi confirmada, por telefone, pelo filho dele, Ronielerson Araújo.

Segundo ele, o pai voltava da comemoração do título da Taça Fares Lopes, conquistada pelo Ferroviário no domingo (4), quando o carro que dirigia colidiu contra um poste nas proximidades do Vila do Mar. Ronierbson teve um corte na cabeça e perdeu muito sangue. Ele foilevado ao IJF, onde permaneceu internado por todo o dia desta segunda-feira.

Ainda conforme Ronielerson, seu pai não conseguia urinar e os médicos tiveram que colocar uma sonda. À tarde, os rins pararam de funcionar e a equipe médica disse que o paciente teria de fazer uma hemodiálise. Porém, o quadro se agravou e ele veio à óbito no fim da noite desta segunda-feira (5).

A família não divulgou os detalhes do velório e do sepultamento. Segundo Ronierlerson, a diretoria do Ferroviário deve se pronunciar sobre o falecimento de Roni na manhã desta terça-feira (5) através de nota oficial.

Juba

Joaquim Neto, atual responsável por Juba, mascote do Fortaleza Esporte Clube, conversou com a nossa reportagem e lamentou profundamente a morte de Roni. Ele relembrou a alegria excepcional do amigo. “Ele era um cara com um carisma e simpatia gigantes, algo que contagia, não era à toa que o Tutuba era adorado por todas as torcidas”, conclui Neto.

Tutuba, do Ferrão e Juba, do Leão no Castelão Foto: Arquivo Pessoal/Joaquim Neto

Eles se conheceram em 2015, no jogo entre Ferroviário x Guarani de Juazeiro, no PV. No intervalo do jogo, Neto foi ao vestiário e deu palavras de apoio ao amigo que estava tenso, nervoso por sua estreia como mascote do Ferrão naquele jogo. Desde então, a amizade se fortaleceu e os dois, juntamente com outros mascotes do Brasil, nunca mais deixaram de se falar.

Tutuba

Ronierbson tinha 36 anos e há três ganhou espaço no coração de muitos torcedores cearenses. Sem roteiros ou planejamentos, Roni recebeu a difícil missão de levar alegria a um público específico: torcedores de futebol. Mais precisamente os do Ferroviário.

Sob a fantasia de Tutuba, mascote coral, Roni mostrava irreverência e colecionava “causos”  à beira do gramado nos jogos do Tubarão da Barra.

Roni topou assumir a identidade do Tubarão da Barra em 2015. E não pense que a função era feita só de alegrias. Requeria coragem para encarar o calor, força para carregar a fantasia e disposição para manter a energia da torcida lá em cima em todos os jogos. E tudo feito por amor ao time.

Juba, Vozão e Tutuba Foto: Arquivo Pessoal/Joaquim Neto

Tutuba tinha muitos fãs, chamava a atenção nas partidas e sempre estava fazendo algo divertido. O mascote já foi expulso de campo uma vez por tirar a camisa e já sambou no gramado. Em agosto deste ano, Roni relembrou em entrevista que no último jogo do Ferroviário contra o Treze-PB, o mascote resolveu  brincar com os bancos da Arena Castelão e foi alertado pelo árbitro.

“No último jogo, estava brincando muito, então o delegado da partida me chamou. Pensei que ia ser  expulso de novo, mas ele me tirou de um lado e me mandou para o outro, o lado vazio.  Então comecei a animar as cadeiras. Vazias. O jeito era animar elas. E o pessoal riu bastante”, comentou Roni na entrevista.

 

Com informações: Diário do Nordeste

Ferroviário bate Caucaia e é campeão da Fares Lopes

A Taça Fares Lopes tem um campeão inédito. Depois de vencer o Caucaia por 3 a 1 na tarde deste domingo, 4, o Ferroviário conquistou o torneio pela primeira vez em sua história e completa o ano futebolístico em grande estilo. Depois do acesso à Série C e o título da quarta divisão, o segundo troféu no ano para o Tubarão dá a terceira vaga do futebol cearense na Copa do Brasil em 2019.
No primeiro tempo, Siloé aproveitou erro na saída de bola do Caucaia, avançou e abriu o placar. Já na etapa final, o artilheiro Edson Cariús tratou de fechar a conta em contra-ataque rápido. Recebeu em profundidade, driblou o goleiro e fez o seu quinto tento na competição. A Raposa conseguiu diminuir com Vanderlan, em rebote, mas Kel Baiano, no mesmo estilo, fez o terceiro do Tubarão.
Agora os times entram de férias na atual temporada. O Ferroviário comemora o seu segundo título no ano e vai descansar para pensar o ano de 2019, onde estará na terceira divisão do futebol brasileiro e volta a disputar a Copa do Brasil, onde fez história em 2018.

Ficha Técnica de Caucaia 1 X 3 Ferroviário

Local: Estádio Presidente Vargas
Árbitro: Avelar Rodrigo
Assistentes: Mardônio Ribeiro e Armando Lopes
Cartões amarelos: Lincoln, Janeudo, Lucas Mendes, Diego Silva, Jean, Edson Cariús, Olávio, Ciel, Diego Silva (2º), Lucas Mendes (2º), Kel Baiano.
Cartões vermelhos: Diego Silva e Lucas Mendes.
Gols: Siloé, min. 16 do 1/T. Edson Cariús, min. 8 do 2/T. Vanderlan, min. 36 do 2/T. Kel Baiano, min. 40 do 2/T.
Caucaia (4-3-3): Rafael; Talisson, Olávio, Luiz Gustavo (Cléo), Elves; Lincoln, Diego Silva, Netinho (Moré); Thiaguinho (Tininho), Vanderlan, Ciel. Técnico: Washington Luiz.
Ferroviário (4-3-3): Gleibson; Lucas Mendes, Afonso, André Lima (Da Silva), Jean; Mazinho, Leanderson, Janeudo; Valdeci (Robson Simplício), Siloé (Kel Baiano), Cariús. Técnico: Marcelo Vilar.
Com informações: O Povo