TRE: Erasmo Gomes é acusado de infidelidade partidária e pode perder o cargo de vereador

A Procuradoria Regional Eleitoral do Ceará remeteu ao Tribunal Regional Eleitoral – TRE/CE representação formal cobrando a cassação do mandato eletivo do Vereador de Camocim, Erasmo Gomes, por ato de infidelidade partidária.

Erasmo desfiliou-se do Partido da República (PR) e ingressou em julho deste ano ao Partido Social Liberal (PSL), a mesma sigla que concorre Jair Bolsonaro à presidência da república. Com a mudança, o vereador se tornou pré-candidato a Dep. Federal nas eleições de outubro deste ano.

O relator do caso no TRE-CE, o Juiz Alcides Saldanha Lima, mandou intimar as partes para se manifestarem sobre o caso.

Em vídeo publicado nas redes sociais, o Vereador Erasmo Gomes fala sobre o caso. O parlamentar garante que sua saída do PR foi devidamente comunicada no prazo e diz possuí carta de anuência do Diretório Estadual do partido validando sua desfiliação. Ele acusa o suplente Sidney O Bola, que é chefe do diretório municipal do PR em Camocim, de tentar cassar seu mandato e assumir em sua vaga.

Já Bola considera haver um mal entendido e nega as afirmações do Vereador do PSL e, reforça que apenas realizou ato de ofício mediante determinação da Procuradoria Regional Eleitoral e TRE. O tribunal colegiado irá decidir através de Processo Judicial. O desfecho é incerto.

Importante: Na questão acima existem dois interessados na vacância da cadeira e que podem requerer o mandato, são eles: o Partido e o Suplente.

Com informações: Camocim Portal de Notícias / André Martins

Partidos do Centrão tentam impedir aliança de PR com Bolsonaro. Ciro pode se beneficiar

Dirigentes de DEM, PP, PRB e Solidariedade estão “inconformados” com a posição do PR de apoiar o pré-candidato do PSL ao Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro. Os quatro partidos, aglutinados no entorno do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), formam o chamado “blocão” e ainda não definiram quem irão apoiar na corrida pelo Palácio do Planalto no primeiro turno das eleições deste ano. A ideia dos caciques é tentar convencer o PR a não formalizar apoio a Bolsonaro.

O presidente do Solidariedade, Paulo Pereira da Silva, disse que vai propor ao grupo que convide o PR para a próxima reunião do bloco, marcada para quarta-feira. A divisão no blocão pode beneficiar o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes, que conquista novos apoios dentro do DEM.

A avaliação é de que o PR viabilizará de fato a candidatura de Bolsonaro, caso formalize a aliança, pois garantirá ao candidato do PSL tempo de rádio e televisão na propaganda eleitoral, algo que ele praticamente não tem hoje. A situação do PR foi avaliada por dirigentes do Centrão logo após o encontro da última quarta-feira com o pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin.

“Defendo que o PR participe do nosso encontro, porque o partido sempre esteve, de alguma maneira, junto com o grupo em ações na Câmara”, disse Paulinho ao Jornal O Globo.

Além de tempo de TV, a experiência na Câmara de Valdemar Costa Neto, principal liderança do PR, mesmo não estando mais formalmente filiado ao partido, ajudaria Bolsonaro a ter mais apoio parlamentar. Sem apresentar a lista, Bolsonaro diz já ter o apoio de mais de 100 parlamentares.

O próprio Valdemar já participou de encontro dos partidos do Centrão, quando avisou que nunca apoiaria Ciro Gomes (PDT) e que não acredita na viabilidade eleitoral de Alckmin. O PTB de Roberto Jefferson também não participa do grupo, mas já fechou com Alckmin.

Nas conversas, os dirigentes dos partidos lembram as parcerias na Câmara e no Senado e avisam ao PR que, se fechar com Bolsonaro e ele perder, a sigla não poderá voltar a fazer parte do Centrão como se nada tivesse acontecido.

Por enquanto, Valdemar vê na aliança com Bolsonaro a vantagem de eleger uma grande bancada na Câmara e no Senado, seu principal objetivo. Em diversas ocasiões, Valdemar tem dito que o tucano não vai decolar e que já foi vítima de ataques verbais de Ciro, os quais não esquece.

Com informações: Ceará Agora/O Globo

Gorete Pereira defende apoio do PR a Ciro Gomes

“O PR está sendo procurado por todos os pré-candidatos a presidência da República para compor a chapa como vice. O partido tem sido, portanto, a cereja do bolo da eleição presidencial, por ser coeso, tem bandeira do liberalismo”, afirma a presidente estadual da sigla e deputada federal Gorete Pereira.

A declaração foi feita durante evento que reuniu 600 mulheres de 30 municípios cearenses, além de prefeitos, vereadores e primeiras-damas.

O Encontro do PR Mulher aconteceu durante todo este sábado, 26 de maio, no Marina Park Hotel.

Ciro
Gorete Pereira defende, entretanto, que o partido aceite o convite de Ciro Gomes (PDT) e indique Josué Gomes, filho de José de Alencar como vice. No Ceará, ela declara voto ao presidenciável pedetista. “No Ceará, voto no ex-governador Ciro por ser o mais competente e comprometido com o País e o Nordeste”.

E ainda
O evento conta com a presença da assessora Jurídica e Legislativa da Procuradoria da Mulher da Câmara dos Deputados, Valéria Billafan, e do superintendente do Dnit, Francisco Caminha.

Com informações: Política com K