Primeira pesquisa do 2º turno mostra Bolsonaro com 54% e Haddad com 46%

Pesquisa divulgada pela Revista Veja na tarde desta quarta-feira, a primeira do segundo turno, traz o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) com 54% das intenções de votos válidos. Já Fernando Haddad tem 46%. O levantamento foi feito pelo instituto Ideia Big Data.
De acordo com a publicação, a pesquisa ouviu 2.036 eleitores das cinco regiões do país entre a última segunda e esta quarta-feira. A margem de erro é de 2,67% pontos percentuais para mais ou para menos. O número de registro no TSE é BR-09687/2018.
Bolsonaro obteve no primeiro turno 46,03% do eleitorado (ou 49,2 milhões de votos) e Haddad teve 29,28% dos votos válidos (31,3 milhões de votos). Se forem considerados todos os entrevistados, Bolsonaro tem 48% das intenções dos eleitores, enquanto Haddad tem 41%. Votos brancos e nulos somam 7%, enquanto indecisos ou que não responderam atingiram 4%.
Com Informações: Ceará Agora / Revista Veja

Ciro diz que vai processar revista Veja

A revista Veja publicou na tarde desta sexta-feira, 31, reportagem acusando o candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, de participar de esquema de corrupção durante governo de seu irmão Cid Gomes (2007-2015). Em nota, o presidenciável rebateu a matéria, chegando a dizer que irá processar “essa revista moribunda”, cujo público leitor “jamais teve o direito de saber a verdade”.

De título “O esquema cearense”, a matéria informa que Ciro Gomes tem lembrado os eleitores de que não é investigado pela Operação Lava Jato. “Mas a Lava Jato está no seu encalço”, diz o texto, que explica um suposto esquema em que Cid extorquia os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS.

A matéria traz ainda uma entrevista com Niomar Calazans, ex-tesoureiro do Pros, partido em que Ciro e Cid foram filiados entre 2013 e 2015. Niomar afirma que “Ciro sabia e participava, com certeza”, do esquema.

No Facebook, o ex-ministro Ciro Gomes se manifestou repudiando a publicação, associando-a “ao baronato que sangra o povo brasileiro”. “Vou processar criminalmente essa revista moribunda e o tal entrevistado que está, flagrantemente, mentindo a serviço de interesses clandestinos, os quais irei descobrir”, alega.

O candidato também defende seu irmão, que está disputando vaga ao Senado Federal pelo PDT. “Cid é honrado e nunca se envolveu em nenhuma imoralidade, ilegalidade ou corrupção”, assegura.

Leia nota completa:

“A terceira geração de gângsteres que controla a revista Veja a serviço de interesses internacionais, associada ao baronato que sangra o povo brasileiro, mais uma vez forja uma calúnia contra mim. Nunca me envolvi em qualquer tipo de corrupção, ilegalidade ou imoralidade ao longo dos meus 38 anos de vida pública. Nunca respondi e nem respondo por nenhuma acusação moral, nem jamais tive meu nome envolvido em qualquer escândalo. Vou processar criminalmente essa revista moribunda e o tal entrevistado que está, flagrantemente, mentindo a serviço de interesses clandestinos, os quais irei descobrir.

Nas vésperas das eleições de 2010, como agora, a mesma revista inventou uma mentira ainda mais chocante, que foi na mesma hora desmentida pela Polícia Federal. Até hoje, quem se informa por essa desonesta publicação, jamais teve o direito de saber a verdade.

De igual leviandade é a tentativa sórdida de, mais uma vez, envolver Cid Gomes nesse processo de mentira. Cid é honrado e nunca se envolveu em nenhuma imoralidade, ilegalidade ou corrupção.”

Ciro Ferreira Gomes.

Com informações: Eliomar de Lima