Umari: Vereador é preso sob suspeita de abuso sexual

O vereador e médico Valmir Costa Gonçalves, de 46 anos, foi preso nesta terça-feira (24), em Umari, 323 km de Fortaleza, sob suspeita de abuso sexual contra uma paciente, durante um plantão na cidade.

Valmir Costa foi encaminhado para a Delegacia Municipal do Cedro, onde ficará à disposição da Justiça durante a conclusão das investigações.

A ação foi realizada pela Polícia Civil de Ipaumirim, que cumpriu mandato de prisão temporária expedida pela Justiça. A prisão tem o prazo de 30 dias, podendo ser prorrogada por igual período, visando preservar a continuidade das investigações.

O médico Valmir Costa Gonçalves (PSD) foi o terceiro vereador mais votado no Município de Aurora, com 1.280 votos (7,72% dos votos válidos), nas eleições de 2016. Ele cumpre mandato até 2020. Na Câmara, é relator da Comissão de Orçamento e Finanças e membro da Comissão de Justiça e Redação.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, (SSPDS), se pronunciou sobre o caso, confira abaixo:

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) informa, por meio da Delegacia Municipal de Ipaumirim, que cumpriu na manhã desta terça-feira (24) mandado de prisão temporária expedida pelo juizado de Umari em desfavor do médico e político Valmir Costa Gonçalves (46), sem antecedentes criminais, suspeito de estupro de vulnerável. O crime teria ocorrido, no último dia 11 de julho deste ano (2018), no município de Umari – Área Integrada de Segurança 21 (AIS 21). Informações preliminares da investigação policial apontaram que o suspeito teria praticado o crime durante um de seus plantões e dentro da unidade hospitalar onde ele é diretor, contra uma criança de sexo feminino de 11 anos de idade.

A prisão tem prazo de 30 dias, podendo ser prorrogada por igual período. Mais detalhes sobre o crime não podem ser repassados para não atrapalhar o andamento do inquérito policial e para preservar a imagem da vítima. O suspeito foi encaminhado para a Delegacia Municipal do Cedro, onde ficará à disposição da Justiça durante a conclusão das investigações”.

Com informações: CNews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *