BR-116 e Av. Mister Hull voltam a ser fechadas; CE tem 13 bloqueios no 8º dia de paralisação dos caminhoneiros

A paralisação dos caminhoneiros chegou, nesta segunda-feira (28), ao 8º dia seguido com bloqueios em 13 trechos de rodovias no Ceará. Os protestos continuam mesmo após o anúncio de medidas do Governo Federal para tentar acabar com a greve. Diversos setores, como supermercados e distribuição de combustível foram afetados.

Em um dos atos, caminhoneiros queimaram pneus e bloquearam um trecho da BR-020, no município de Canindé, no Sertão Central do estado. Motoristas também bloquearam a Avenida Mister Hull (BR-222), no Bairro Tabapuá, entre Fortaleza e Caucaia. Os caminhoneiros fecham as vias desde segunda-feira (21) em diversas cidades do Ceará e de outros estados contra o valor do diesel.

Veja os principais reflexos da paralisação no estado:

Combustível

Na capital, o abastecimento de combustíveis nos postos foi normalizado nesta segunda-feira, segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Ceará (Sindipostos). Uma operação para distribuição de combustível garante a saída de caminhões-tanque do Porto do Mucuripe para postos da capital e 90 cidades do interior, porém, há municípios que dependem de entregas vindas de outros estados como Pernambuco. Mesmo em cidades abastecidas por Fortaleza, o restabelecimento da comercialziação vai demorar alguns dias, pois as saídas dependem da formação de comboios e são escoltadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Supermercados

Um dos setores mais afetados pela paralisação dos caminhoneiros, os supermercados sofrem com o desabastecimento de alguns produtos, especialmente os perecíveis. Hortifrutigranjeiros, leite e derivados, carnes e massas estão entre os primeiros a faltar nas prateleiras e geladeiras.

Consumidores encontraram as prateleiras vazias nesta segunda-feira, principalmente nos setores de frios e aves. O preço de frutas e verduras subiu devido à falta de alguns produtos.

Ceasa

A falta de produtos também é um dos principais problemas na Central de Abastecimento do Ceará (Ceasa), em Maracanaú, Grande Fortaleza. Conforme o analista de mercado da Central, Odálio Girão, a maior dificuldade de abastecimento do mercado é verificada nos produtos oriundos de outros estados, principalmente da Bahia, Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo. Ele disse que o mercado só tem condições de abastecer a população até esta segunda-feira (28).

Aeroportos

O Aeroporto de Fortaleza opera com níveis de reserva de combustível, segundo a Fraport, administradora do equipamento. A Fraport informou que recebeu quatro 17 carretas com combustível no fim de semana, porém segue operando com nível de reserva.

A situação é mais crítica no Aeroporto de Juazeiro do Norte, que continua sem combustível, conforme a Infraero. Na madrugada de domingo, um voo da companhia Azul, com origem no aeroporto Viracopos, em Campinhas (SP) e que deveria chegar em Juazeiro do Norte às 1h45, foi cancelado. Dessa forma, também não houve o voo que deveria ir a Campinas às 2h30 também não aconteceu.

Transporte Público

Mesmo com a greve dos caminhoneiros, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) informou que o serviço de transporte público não foi afetado pelo desabastecimento de combustível no estado. A polícia escoltou caminhões-tanque para abastecer as empresas de ônibus durante o fim de semana.

Protestos nas rodovias

Os caminhoneiros fecharam 13 pontos de rodovias federais nesta segunda-feira, segundo a PRF. Nesta manhã, motoristas bloquearam a Avenida Mister Hull, na altura do Bairro Tabapuá, em Fortaleza. Os condutores reivindicam uma redução no preço da gasolina.

Caminhões seguem estacionados na rodovia BR-116, km 18, no município do Eusébio, Região Metropolitana da capital. O fluxo é liberado somente para carros de passeio, ônibus e serviços de urgência. Ainda assim, um longo congestionamento se formou na rodovia.

A Polícia Rodoviária Federal enviou equipes para os pontos de protestos. Até o momento, não há previsão para desbloqueio das vias.

Com informações: G1 Ceará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *