Camilo Santana avaliará, caso a caso, o engajamento eleitoral dele nas disputas municipais

O governador Camilo Santana avaliará, caso o caso, seu engajamento eleitoral durante as disputas municipais em 2020. Como é aliado tanto dos prefeitos quanto dos opositores locais, o chefe do Executivo estadual terá dificuldade em subir na maioria dos palanques nas cidades cearenses.

Em entrevista ao Blog do Edison Silva, o petista destacou que defende uma aliança entre PT e PDT na disputa eleitoral em Fortaleza, e destacou que é preciso priorizar projetos “ao invés de pessoas”.

Para 2020, o governador destacou que continuará investindo nas principais áreas da gestão, como Segurança Pública, Educação, Saúde e geração de emprego. Veja a seguir a entrevista completa com o chefe do Executivo do Ceará:

BES – Como as eleições de 2020 podem afetar a relação Governo e prefeituras, já que na quase totalidade dos municípios tanto a base quanto a oposição local são suas aliadas? O que o senhor pretende fazer nestes casos? 

CS: Continuaremos fazendo como sempre fizemos, separando as questões administrativas das questões políticas. Sobre a situação do engajamento eleitoral nos municípios, isso será visto mais adiante e avaliando caso a caso.

BESO senhor defende aliança PT e PDT em Fortaleza, o que é bem difícil, partindo do pressuposto que os dois principais nomes colocados pelo PT – Luizianne e Guilherme – são os maiores opositores da gestão Roberto Cláudio. Como fazer para evitar confronto nas urnas e unir as duas siglas, que têm interesse comum em pleitear a vaga de prefeito da cidade?

CS: Na política nada é impossível quando se prioriza projetos ao invés de pessoas.

BESComo tem sido sua relação com o PT do Ceará, já que o senhor é a principal liderança política da legenda? Sobre esse seu desejo de PT e PDT estarem juntos em 2020, em Fortaleza, o que o senhor tem feito a respeito?

CS: A relação com o PT tem sido sempre de muito respeito, compreendendo algumas visões diferentes. O diálogo entre nós sempre vai existir.  

BES- Há diálogo, por exemplo, com Luizianne Lins? A deputada não tem comparecido às reuniões do senhor com a bancada do Ceará na Câmara. Isso não é ruim para quem quer se colocar, mais uma vez, como candidata do PT, com apoio da unidade partidária?

CS: Sim, há diálogo. Luizianne é uma pessoa importante dentro do partido.

BESQual avaliação o senhor faz da sua base governista na Assembleia Legislativa e da bancada do Ceará na Câmara? Para 2020, quais os principais projetos que devem ser tratados com os dois grupos?

CS: Muito positiva, porque procuramos agir sempre com muito diálogo e respeito, buscando o melhor para a população cearense. Os projetos são aqueles que consideramos prioritários para fazerem o Ceará evoluir e se desenvolver cada vez mais, em especial nas áreas de saúde, segurança, educação e infraestrutura.

Destacaria aqui a ampliação das escolas em tempo integral; a maior captação de investidores para o estado; o reforço na estrutura de segurança da capital e do interior; além de uma maior interligação entre os serviços de saúde dos municípios e do Estado.

BES –  Qual área o senhor acredita que foi a mais exitosa para a gestão em 2019? Para 2020, baseado no orçamento aprovado pela Assembleia, quais devam ser as prioridades do Governo?

CS: Os desafios foram muitos ao longo do ano, mas considero que tivemos grandes avanços. Na Segurança, por exemplo, agimos com firmeza no combate aos grupos criminosos e reorganizamos o Sistema Penitenciário. Nosso estado termina 2019 com queda de 50% no número de homicídios, o melhor resultado dos últimos 10 anos. São 20 meses consecutivos de redução. Graças a um trabalho de muito esforço e planejamento, a ação das forças de segurança foi responsável pela redução de todos os índices criminais (homicídios, roubos, furtos).

Na área da Saúde, lançamos neste ano a Plataforma de Modernização da área, com investimento de R$ 600 milhões a mais para os próximos anos, como forma de ampliar e melhorar o atendimento à população, integrando toda a rede do Estado e dos municípios.

Também alcançamos índices significativos na educação, com 55 dos 100 melhores resultados do Ensino Médio. Além disso, mantivemos a nossa austeridade fiscal, garantindo o equilíbrio das contas do Ceará para honrar com todos os compromissos assumidos. Essas áreas seguem como prioridade para 2020 e tenho convicção de que avançaremos cada vez mais em cada área.

BES – 2019 foi um ano difícil. O senhor acredita que 2020 será melhor ou diante das discussões políticas e econômicas que estão por vir, o senhor acha que deveremos ter mais cautela?

CS: Estou otimista. Apesar da crise econômica que atinge o país nos últimos anos, acredito que o Ceará está mais forte para enfrentar os desafios. Temos consolidado ainda mais o nosso HUB aéreo, com novos voos para o exterior e iniciaremos em fevereiro as rotas regionais, que ligarão Fortaleza a todas as regiões do interior. As novas rotas vão fortalecer toda a cadeia do turismo no Ceará, gerando mais emprego e renda para a população.

O primeiro ano da parceria com o Porto de Roterdã fortaleceu ainda mais o Porto do Pecém como HUB Marítimo e cria excelentes perspectivas para o próximo ano. Em relação ao PIB, crescemos 1,87% no terceiro trimestre, o dobro do crescimento do Brasil. Esse é um forte indicativo de que estamos no caminho certo.

Continuaremos com nossa política de atração de investimentos para gerar mais emprego e melhorar a qualidade de vida dos cearenses.

 

Com informações: Edison Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *