Ceará fecha primeiro mês de 2019 com redução de mais de 60% em mortes violentas

As estratégias e iniciativas adotadas pelo Governo do Ceará, em todo o Estado, resultaram na redução de mais de 60% nos Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs) no mês de janeiro de 2019, se comparado com o mesmo mês do ano passado. Este é o melhor resultado na estatística de CVLI desde maio de 2011 e o mês com melhor média diária desde agosto de 2011, ficando abaixo de sete vítimas por dia. Na noite dessa terça-feira (05), o secretário da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, divulgou em rede social que “a redução de homicídios é resultado de uma ação enérgica do Estado dentro e fora dos presídios”.

Em janeiro de 2019, no Ceará, foram registrados 192 CVLIs, que englobam homicídio, lesão corporal seguida de morte e latrocínio (roubo seguido de morte). A diminuição corresponde a 60,2% se comparado ao mesmo período do ano passado, quando ocorreram 482 mortes violentas. O resultado é o melhor desde maio de 2011, quando aconteceram 195 crimes.

Na Capital, essa queda foi de 68,9%. Foram 51 casos no primeiro mês do ano contra 164 mortes em 2018. Janeiro de 2019, em Fortaleza, foi o melhor mês desde setembro de 2016. Na Região Metropolitana, o número foi de 152 casos no mês passado e em janeiro de 2018 reduziu para 52, o que corresponde a menos 65,8%.

Na Região Norte do Ceará, a queda foi de 52,9%, baixando de 87 crimes no primeiro mês de 2018, para 41, em 2019. Por último, no Interior Sul, a queda foi de 39,2%, reduzindo de 79 para 48 CVLIs. Por último, não foi registrado nenhum crime contra a vida dentro das unidades prisionais do Estado, durante os 31 dias do mês passado.

Integração das forças

Durante o mês de janeiro, em paralelo ao endurecimento das medidas adotadas pelo Governo dentro das unidades prisionais do Ceará, a SSPDS e suas vinculadas – Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Pericia Forense e Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública do Estado do Ceará – fortaleceram suas ações focadas no reforço ostensivo e na investigação criminal.

Os trabalhos incessantes da Secretaria da Segurança e suas vinculadas, bem como a chegada de forças federais e o apoio vindo de outros estados brasileiros, como Piauí, Bahia, São Paulo e Santa Catarina, resultaram, por exemplo, nas capturas de 466 suspeitos envolvidos em atos criminosos no Estado.

Com a integração das forças, aliada a expertise dos profissionais de segurança cearense, foi possível chegar à neutralização de diversos crimes ocorridos em todo o Estado. “Todos acompanharam o trabalho hercúleo das forças de segurança do Estado, apoiados por reforços vindos da Polícia Rodoviária Federal e da Força Nacional, além dos demais órgãos de segurança que atuam no Estado, inclusive pertencentes à União (Polícia Rodoviária Federal, Agência Brasileira de Inteligência, Exército Brasileiro.) e da Prefeitura de Fortaleza (Guarda Municipal de Fortaleza, Autarquia Municipal de Trânsito, Agência de Fiscalização de Fortaleza)”, ressaltou André Costa.

Ainda em sua publicação, André Costa rebateu a falsa informação que grupos criminosos se uniram, e este seria o motivo pela melhoria nos índices criminais. O gestor reforçou que o balanço positivo deve ser atribuído ao trabalho dos profissionais da Segurança Pública. “As pessoas que professam esse tipo de comentário estão desmerecendo o trabalho incansável de nossos profissionais de segurança pública. São manifestações desonrosas com aqueles que doam suas vidas, tempo com suas famílias e se arriscam diariamente para proteger as pessoas de bem”, finalizou.

Com informações: ASCOM do Governo do Estado do Ceará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *