Chuvas da pré-estação chegam com intensidade ao sul do Ceará; Juazeiro do Norte registra alagamentos

A Região do Cariri registrou chuvas de até 90 milímetros no intervalo entre as 7h deste domingo (8) e as 7h desta segunda-feira (9), conforme a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O órgão computou precipitações em pelo menos 39 cidades do Estado. Os dados do intervalo das últimas 24 horas ainda são parciais e devem ser atualizados o longo do dia.

As chuvas trouxeram transtornos para moradores de Juazeiro do Norte. No Bairro Lagoa Seca, a água inundou ruas e avenidas prejudicando o tráfego de veículos. Em alguns locais, a água invadiu casas e estabelecimentos comerciais.

As maiores precipitações da região foram em Barbalha (90 milímetros), Crato (75 mm), Assaré (62 mm), Juazeiro do Norte (56 mm), Brejo Santo (43 mm), Barro (37,2 mm), Abaiara (31 milímetros), Aurora (27,4 milímetros), Milagres (22,2 milímetros) e Missão Velha (19,4 milímetros).

Houve também precipitações na Região do Vale do Jaguaribe: Morada Nova (15,8 milímetros), Russas (14 mm) e Jaguaretama (13,7 mm).

Previsão para os próximos dias

Segunda-feira (9):

  • Nebulosidade variável com possibilidade de chuva nos litorais de Fortaleza e do Pecém, em Jaguaribana e no centro sul. Nas demais regiões, nebulosidade variável.

Terça-feira (10):

  • Nebulosidade variável em todas as regiões.

Quarta-feira (11):

  • Nebulosidade variável em todas as regiões.

Chuvas da pré-estação

A Funceme afirmou que o mês de dezembro marca o início da pré-estação no Ceará. O período, que vai até janeiro, tem média pluviométrica de 130,3 milímetros, sendo 31,6 mm no primeiro mês e 98,7 mm no segundo, de acordo com dados do órgão.

Segundo a Funceme, geralmente, as primeiras precipitações da pré-estação chegam ao sul do estado, como na macrorregião do Cariri. Já em janeiro, elas tendem a ser mais generalizadas e significativas, no território como um todo.

“O sul do estado recebe influências, na forma de algumas instabilidades atmosféricas, facilitadas por sistemas frontais que costumam chegar no estado da Bahia e deslocam-se para leste”, explica Raul Fritz, meteorologista da Funceme.

Fritz reforça que os vórtices e cavados têm seu ápice de atuação em janeiro, podendo se estender até fevereiro (início da quadra chuvosa), mas escasseando de março em diante. Os sistemas indutores de precipitações nesta época são de baixa previsibilidade e costumam ser identificados com previsões de curto prazo, isto é, até três dias.

Dados

Na última pré-estação, a macrorregião que mais recebeu chuva foi o Cariri, com 254 mm, o que representa um desvio positivo de 17,5%. Ela é área do Ceará com maior média nos dois meses que antecedem a quadra chuvosa.

Considerando o Estado como um todo – que teve acumulado de 197,8 mm – a última pré-estação foi a melhor desde o ano de 2015, quando a Funceme registrou média de 201,7 milímetros.

Com informações: G1 Ceará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *