Cid Gomes e a arte de colocar guizo no boi: “Esses caras a gente tem que matar logo no começo”

A explosão de Cid Gomes (PDT) dirigida ao influente deputado federal Arthur Lira (PP-AL) tem muito de cálculo e pouco de emoção. “Esses caras a gente tem que matar logo no começo, ou denunciar no começo, se não daqui a pouco vira presidente da Câmara e vai ser outro Eduardo Cunha”, disse Cid Gomes em uma entrevista pouco tempo depois de chamar Lira de “achacador” em plena sessão do Senado.

Sim, Lira tem (ou tinha) capacidade de articulação comparável ao de Eduardo Cunha quando Lula era presidente da República. Não era à toa que o deputado já exercia influência nos negócios da Petrobras (por isso, foi condenado e preso) e, mais tarde, se tornou presidente da Câmara.

O cálculo político de Cid foi o seguinte: a articulação de Lira estava arrastando a maioria da bancada do Ceará na Câmara dos Deputados para a proposta que dá aos parlamentares o direito a uma fatia do dinheiro arrecadado com o grande leilão do pré-sal. Ou seja, uma parte da grana seria dedicada a emendas dos parlamentares, descaracterizando a PEC relatada por Cid no Senado que usou critérios iguais ao FPM e FPE para distribuir a parte que cabe a estados e municípios.

Os parlamentares passariam a ter direito a designar uma parte desses recursos para as suas bases eleitorais. Claro que a ideia é sedutora para os deputados. Afinal, é dinheiro vivo injetado na veia da política. É claro também que essa articulação suprapartidária já estava entrando no quintal político de Cid.

Experiente, Cid sentiu o cheiro de queimado e decidiu carimbar a articulação. E foi bem ao seu modo: estridente e apontando um alvo claro. É provável que o senador tenha feito a ideia desmoronar. A coisa não ficou fácil para Lira. A partir de agora, por onde vá e o que fizer, vai sempre haver uma sirene a tocar lembrando a todos os termos usados por Cid para caracterizá-lo. “Achacador, achacador”. No dizer dos Estados Unidos de Sobral, Cid colocou o guizo no boi.

Essa semana, teremos novos capítulos dessa novela que, sim, é de grande interesse para o Ceará, para os estados e municípios. Para muitos deles, é o dinheiro que vai gerar o equilíbrio fiscal. Em tempo: é positivo e digno de menção que o Governo Federal não use sua força política e permita que uma fatia do dinheiro do leilão dos campos de petróleo seja distribuída diretamente a estados e municípios.

 

Com informações: Focus.Jor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *