Clima esquenta e Guedes bate boca com deputados na CCJ

O clima esquentou na visita do ministro da Economia, Paulo Guedes, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Pressionado pelos parlamentares presentes, o superministro partiu para o bate-boca. Ao defender o sistema de capitalização, Guedes ouviu críticas sobre o Chile, país que adotou o regime e frequentemente é usado pela oposição como exemplo para defender a não-implementação da ideia no Brasil. O ministro respondeu de maneira ríspida e, depois, pediu desculpas.
“Se quiserem, embarquem seus filhos no avião em que vocês estão e vão acabar como Rio de Janeiro e Minas Gerais”, respondeu o ministro ao defender a capitalização do Chile. Paulo Guedes quis dizer que o país vai enfrentar fortes dificuldades financeiras como os dois estados citados. A afirmação fez com que os parlamentares começassem a gritar “Chile” no plenário, em alusão aos problemas previdenciários enfrentados pelo país após adotar o regime apoiado por Guedes.
O ministro da Economia ficou incomodado e deu início a um bate-boca com deputados da oposição, sendo irônico. “Deputado, fale mais alto que eu”, alfinetou Guedes, referindo-se ao deputado Henrique Fontana (PT-RS). Para defender o texto, Paulo Guedes também disse que “o Chile tem 26 mil dólares de renda per capita, quase o dobro do Brasil. Acho que a Venezuela está melhor”. Nesse momento, o ministro foi aplaudido.
O clima na CCJ já havia esquentado quando a deputada Clarissa Garotinho (Pros-RJ) usou seu tempo de fala para fazer vários questionamentos a Paulo Guedes e disse esperar, no fim, que ele tenha “boa memória” porque ela fez muitas perguntas e “ele não anotou nada”. Mais cedo, o deputado José Guimarães (PT-CE) exaltou-se e, durante a argumentação, declarou que “fala o que ele quiser”.
Com informações: Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *