Deputada espera que avanço do mar no Icaraí seja contido com a construção de espigões

A deputada estadual Érika Amorim (PSD), assim como boa parte da população de Caucaia, está preocupada com possíveis agravamentos do avanço do mar na orla caucaiense devido às obras de requalificação da Beira-Mar, em Fortaleza. A parlamentar espera Caucaia receba brevemente a verba para a construção de espigões no Icaraí.

“O que a gente acredita que deva ser feito, e já foi sinalizado pela bancada federal, o apoio diretamente para as obras de espigões no Icaraí. O deputado Domingos Neto (PSD/CE), inclusive, já sinalizou que, junto com a bancada, conseguiu destinar recursos e alinhou com o Governo do Estado para que esses recursos possam vir via Estado e ser destinado para a obra direta para a questão do avanço do mar no Icaraí, com a construção de espigões”, explicou a parlamentar ao Blog do Edison Silva.

Segundo a deputada, que é a primeira-dama do município, a Prefeitura de Caucaia tem lidado com essas questões diretamente. Ela lembrou que fora promovida uma audiência pública para tratar da questão, em seguida uma comitiva foi à Brasília, reunir-se com o ministro Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional) e tratar dessa pauta, entendendo que os municípios têm poder para fazer ações de qualificação desta ordem, mas que há uma grande população do município vizinho acerca de possíveis danos ambientais que a obra de requalificação da orla de Fortaleza possa causar no litoral de Caucaia, principalmente na praia do Icaraí.

A parlamentar afirmou que alguns estudos apontam não haver relação direta entre a obra em Fortaleza e o avanço do mar na cidade vizinha. No entanto, construções irregulares contribuem para o aumento da erosão na orla de Caucaia. “Os estudiosos demonstraram que não verificam nenhum impacto direto e, com o caminhar do tempo, a gente passa a entender que existem questões ligadas à habitação em locais indevidos, que isso impacta e acaba complicando também a questão da engorda natural do mar, quando a movimentação da areia é prejudicada pela ação do homem”, acrescentou.

A deputada afirmou estar aguardando o início do ano para que essas promessas de liberação de verba efetivem-se, temendo que a demora seja muito prejudicial, visto que a ressaca do mar, que normalmente ocorre no primeiro trimestre, pode agravar o quadro de erosão na praias de Caucaia.

 

Com informações: Edison Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *