Ex-prefeito de Missão Velha é investigado por desvio de R$ 7 milhões e está foragido, no Ceará

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) deflagrou operação de combate à corrupção na cidade de Missão Velha, no Sul do Ceará, na manhã desta terça-feira (12), com mandados de prisão contra um ex-prefeito e duas mulheres. O ex-prefeito e uma ex-secretária estão foragidos. A defesa do ex-prefeito disse que não vai se pronunciar sobre o caso.

As investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) são relativas ao período da administração municipal anterior, quando mais de R$ 7 milhões foram transferidos da conta da prefeitura para uma empresa de assessoria e digitação, supostamente de forma irregular, configurando indício de desvio de dinheiro do erário.

O ex-prefeito Tardiny Pinheiro Roberto e uma das ex-secretárias foram procurados nas respectivas residências e no consultório odontológico que o ex-gestor mantém na cidade, porém, não foram localizados e são considerados foragidos.

O outro mandado foi cumprido com a prisão temporária de uma sócia do ex-prefeito que teria recebido irregularmente mais de R$ 60 mil no esquema investigado. Também há um mandado de prisão direcionado a um empresário cujo endereço ainda está sendo localizado.

Improbidade administrativa

Em 2016, o ex-prefeito de Missão Velha foi condenado por improbidade administrativa e teve suspensão dos direitos políticos por três anos. Na época, o Ministério Público comprovou que Tardiny Pinheiro atrasava o pagamento de salário dos servidores desde 2013.

Durante a operação, agentes do MPCE e Polícia Civil foram à residência do ex-prefeito, mas ele não foi localizado. Os promotores do MPCE e os policiais também cumpriram mandados de busca e apreensão na sede da prefeitura. Os investigadores apreenderam documentos que podem ajudar no andamento da investigação.

 

Com informações: G1 Ceará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *