Goleada de campeão

Agora sim, o torcedor tricolor pode dizer que a festa está completa. Centenário, acesso para a elite do Brasileirão e título da Série B. Só faltava o troféu de campeão, levantado na noite de ontem. A entrega ocorreu em grande estilo, após o Fortaleza vencer com tranquilidade o Juventude por 4 a 1 (Gols de Marlon (2) e Gustavo (2) para o Fortaleza, enquanto Hugo Sanchez descontou para o Juventude) e diante de mais de 57 mil torcedores na Arena Castelão, no jogo que marcou ainda a despedida oficial do Leão diante da torcida nesta temporada.

Com o resultado o  Fortaleza chegou aos 71 pontos na Série B e encerrará sua participação contra o Coritiba, na próxima sexta, às 18h15min, no estádio Couto Pereira, em Curitiba.

Após o fim do jogo, o palco da festa foi montado no gramado para o momento mais esperado da noite: a entrega do troféu, erguido pelo capitão Marcelo Boeck. Sem invadir o campo, o torcedor ficou no estádio para celebrar com os jogadores, com a tradicional volta olímpica.

Times

Fortaleza 4-2-3-1: Marcelo Boeck, Tinga, Jussani, Ligger, Bruno Melo; Felipe, Nenê Bonilha (Éderson); Marlon, Dodô (Rodolfo), Marcinho (Romarinho); Gustavo. Técnico: Rogério Ceni

Juventude 4-3-3: Douglas Silva; Vidal, Wagner, Neuton e Esquerdinha; Felipe Mattioni (Felipe Lima), Diones e Leandro Lima (Choco); Denner, Hugo Sanchez, Douglas Kemmer (Amaral) e Dener. Técnico: Luiz Carlos Winck

Local: Castelão, em Fortaleza-CE

Data: 15/11/2018

Árbitro: Rodrigo Batista Raposo/DF Assistentes: José Reinaldo Júnior/DF e Luciano Benevides de Sousa/DF

Cartões amarelos: Diones, Vidal e Neuton (J)

Público: 57.223 pagantes

Renda: R$ 1.249.237

Gols: Hugo Sanchez aos 8 do 1º tempo (J); Marlon aos 9 do 1º T e aos 44 do 2 T; Gustavo aos 21 e aos 33 do 1ºT (F).

Ceni diz que emoção é maior em ser campeão como técnico

Após a partida, o técnico Rogério Ceni admitiu ter uma emoção maior sendo campeão como treinador do que jogador, e fez questão de exaltar a torcida do Tricolor.

“A emoção é a mesma de quando eu fui campeão brasileiro como atleta. Aliás, até maior, porque você consegue botar o teu trabalho em prática e ver o sucesso final. Eu acho que é muito do talento do jogador, da cabeça boa de cada atleta. Eles são os grandes astros do espetáculo”, disse o treinador.

A diretoria do clube tem a intenção de continuar com Ceni para a Série A no ano que vem. No entanto, o comandante ainda não se manifestou sobre a sua decisão. O ex-goleiro teme que não consiga dar as mesmas alegrias que deu este ano para a torcida.

“Em 2019, a gente dificilmente consegue entregar para eles uma festa desse tamanho. É o ano do Centenário. Fechamento do ano com título. E você tem que pesar. Nós deixamos uma história tão bacana. Não conseguir repetir essa história é até certo ponto frustrante. Claro que o objetivo final do Fortaleza deve ser permanecer mais tempo em uma Série A, se estruturar mais, mas às vezes é constrangedor você não ter força para brigar por um título”, afirmou Ceni.

 

Com informações: O Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *