Mandetta rebate Bolsonaro: ‘A morte está na espreita. Reflita e reze’

O ex-ministro Saúde Luiz Henrique Mandetta respondeu nesta sexta-feira (12) a acusação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), de que ele teria “maquiado os números” de infectados de coronavírus. O médico usou o Twitter para se defender. “A morte está na espreita e na conta dos incautos”, citou o provérbio João 8:32.

“Quantos dos 800.000 casos confirmados e das 41.000 vidas perdidas a atitude tola foi a responsável? Realidade inflada? Ainda querendo maquiar? Cuidado. A morte está na espreita e na conta dos incautos. Reflita e reze. Fique com João 8:32. Não cite. Pratique!”, afirmou o ex-ministro.
Na tradicional live de quinta-feira, o presidente tinha acusado o ex-ministro de forjar números. Bolsonaro  afirmou que os números passados por Mandetta eram ‘fictícios’ e que ele deu uma ‘inflada’ dos dados. Ele ainda ironizou os conselhos dados pelo ex-ministro na época para que a população ficasse em casa e o fato de Mandetta levar a ciência como base para tomada de decisões.
“Levando-se em conta o ministro anterior, esses números eram fictícios. E ele todo dia estava vendendo o peixe de ‘fique em casa’, ‘não saia, a curva tem que amansar’, ‘ciência, foco, foco na OMS (Organização Mundial da Saúde)’. Olha o vexame da OMS aí. Gosto do Mandetta como pessoa, mas ali ele deu uma escorregadinha na questão da pandemia. Deu uma inflada”, acusou Bolsonaro.
Com informações: Estado de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *