No meio do caminho do tapa-buracos… a burocracia

As estradas no entorno do Complexo Portuário e Industrial do Pecém (CSP) continuam só buraco. Segundo o presidente da associação das empresas da área, Ricardo Parente, há uma Operação Tapa-Buracos sendo tocada, mas o prejuízo, por conta do cenário lunar, é grande. “Temos duas mil carretas circulando 24 h/dia, entre o porto e a BR-222. Só de calcário e cal, são 80 carretas diárias de Quixeré atendendo a demanda da CSP. Há carretas de container, de bobina. A estrada ruim aumentou o custo e, principalmente, o risco de vida de quem ali transita”, diz. Ele informou que a Superintendência Estadual de obras prometeu recuperar dentro de 15 dias. Um problema: no órgão, recém-criado, travou a autorização que exigiu apreciação jurídica na contratação da empresa que fará o restauro.

 

Com informações: Eliomar de Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *