Polícia Civil lança campanha “Abuso sexual não é brincadeira” em Seminário Estadual

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) lançou a campanha “Abuso sexual não é brincadeira”, que traz um guia explicativo sobre como proceder em casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. A ação é desenvolvida pela Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca), que pertence ao Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV). A campanha foi lançada na última sexta-feira (17), durante a abertura do II Seminário Estadual sobre Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, promovido pela Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), no Hotel Romanos, em Messejana.

A delegada Aline Moreira, titular da Dceca, explicou que o material serve como um guia explicativo voltado para o público adulto. “Tem algumas dicas de como iniciar a conversa, como abordar, como explicar o que é a violência sexual. Ele traz também alguns dos principais sinais de violência”, afirmou Aline.

Ela explicou ainda que, por falta de conhecimento, o adulto que recebe a primeira informação da vítima, em muitos casos, acaba a expondo por não ter conhecimento de como proceder. “O adulto deve ter o conhecimento que está ali para proteger a criança. Em muitas vezes, ele prejudica (a vítima) quando a expõe, divulga o caso em redes sociais ou conta o fato pela rua. Isso piora ainda mais a violência sofrida. Esse guia vai orientar tanto os profissionais quanto o adulto que recebe a notícia” ressaltou.

Já a delegada Rena Gomes, diretora do DPGV, ressaltou os esforços da Polícia Civil em atender cada vez melhor as vítimas que procuram uma delegacia no Ceará. “Nós estamos trabalhando junto ao Ministério Público e ao Tribunal de Justiça na implantação das salas especiais, onde vamos iniciar o cumprimento da lei nº 13.431, que é a lei que organiza o sistema de garantia e direitos de crianças e adolescentes vítimas de violência sexual”, disse Rena.

A delegada adjunta da Dceca e conselheira do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Ceará (CEDCA/CE), Yasmin Ximenes, ressaltou sobre o guia lançado no evento. “Essa cartilha foi pensada de uma forma bem didática, numa linguagem acessível. Ela explica para o cidadão comum que não tem necessariamente o conhecimento jurídico, o que é abuso sexual e exploração sexual e o que se deve fazer. Há muitas situações em que a falta de informação atrapalha”, finalizou Yasmin.

Cerca de 400 pessoas que compõem a rede de assistência social em todo o Estado – técnicos dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), prefeituras e secretarias municipais de assistência social de todos os municípios cearenses – receberam o material gráfico.

18 de Maio – Histórico

O dia 18 de Maio é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no território brasileiro. Esse dia é instituído pela Lei Federal nº 9.970/2000 e demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes em todo território brasileiro. A proposta do “18 de maio” é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes. O dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o País e ficou conhecido como o “Caso Araceli”.

 

Com informações: ASCOM do Governo do Estado do Ceará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *