Por determinação judicial, Bolsonaro pede desculpas à Maria do Rosário

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) publicou nesta quinta-feira (13/6), em suas redes sociais, uma nota de retratação em que pede desculpas à deputada Maria do Rosário (PT) por ter dito, em 2014, que ela “não merecia ser estuprada”.
“Em razão de determinação judicial, venho pedir publicamente desculpas pelas minhas falas passadas dirigidas à deputada federal Maria do Rosário Nunes. Naquele episódio, no calor do momento, em embate ideológico entre parlamentares, especificamente no que se refere à política de direitos humanos, relembrei fato ocorrido em 2003, em que, após ser injustamente ofendido pela congressista em questão, que me insultava, chamando-me de estuprador, retruquei afirmando que ela ‘não merecia ser estuprada’”, diz o presidente.
A nota foi publicada em sua página do Facebook e do Twitter no início da tarde desta quinta-feira. O presidente afirma que momentos antes de rebater a deputada petista em Plenário, ele havia defendido penas mais severas para autores de estupro.
“Aproveito para manifestar meu integral respeito às mulheres”, escreveu Bolsonaro. Em 2017, Bolsonaro a condenação por ofensas à deputada petista foi mantida pela Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Além da retratação pública, ele foi condenado a pagar uma indenização de R$ 10 mil por danos morais.
Em maio, a Justiça determinou que o valor fosse pago em até 15 dias úteis e que Bolsonaro publicasse uma retratação pública. O prazo começou a valer em 24 de maio e o último dia determinado pela Justiça era nesta quinta-feira.
Com informações: Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *