Roberto Cláudio afirma que é “inadequado” falar sobre adiamento de eleições nesse momento

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, disse em entrevista por telefone  na manhã desta terça-feira, 24, que considera “inadequado” falar sobre adiamento das eleições municipais diante da pandemia do coronavírus. O Ceará já registra 164 casos até ontem, 23. O titular é um dos casos confirmados em Fortaleza.

“Não me recordo de outro momento de calamidade social. O foco no País deve ser um só, estarmos unidos independentemente de lado politico”, afirmou RC. Em isolamento domiciliar, o prefeito continua em reuniões e atividades remotas com o governador Camilo Santana e afirmou estar apto para voltar às atividades presenciais até o início da próxima semana de março.

Apenas obras emergenciais continuarão a ser feitas na Capital, como consta no decreto oficializado pelo Estado. Dentre elas, obras de saúde e com risco de alagamento. “Como estamos em período de chuva, deixar obras com risco de alagamento paradas colocaria a população sob outro risco”. O POVOrecebeu, via WhatsApp, imagens e vídeos de obra localizada próxima à avenida Beira Mar, em Fortaleza, onde os funcionários trabalhavam normalmente. Segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), as determinações do Estado serão seguidas e todas as obras da Prefeitura deverão ser paralisadas até amanhã, 25.

Isolado e assintomático, o prefeito está em bom estado de saúde, em sua casa, acompanhado de outros familiares, que também estão em quarentena. Ele destacou a importância de respeitar o período de recesso no Estado, evitando sair quando desnecessário. “Na semana em que o pico da doença se apresenta na cidade, o isolamento social se torna a medida preventiva mais eficaz de todas.”

Ele ainda reiterou sobre não ser possível estabelecer estimativas para a situação futura do País. “A gravidade da doença, em comparação a Itália, não é capaz de antever. No papel do poder público, devemos agir de forma conservadora, se planejar e se antecipar” e retornou ao assunto do isolamento como medida preventiva. Segundo o titular municipal, a opção veio no prazo correto para o Estado, mas é algo que ainda precisa ser praticado, principalmente entre os mais jovens.

“É difícil permanecer em casa enquanto jovem. Entretanto, você vai desenvolvendo os sintomas e você passa a ser um agente transmissor da doença. O isolamento não é apenas para a nossa saúde pessoal.”

 

Com informações: O Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *