Robinson de Castro: Ceará analisa criação de marca própria

Responsabilidade financeira, salários em dia e política de “pés no chão”. Essas são algumas das principais marcas da gestão de Robinson de Castro na presidência do Ceará. Apesar disso, as cobranças da torcida, porém, não são poucas. No momento, a principal delas é para contratação de novos reforços para o restante da disputa da Série A.

Em entrevista exclusiva, Robinson falou não só sobre a possibilidade de contratações, mas fez um balanço do trabalho de Enderson Moreira, apontou o que deve ser melhorado para o clube ficar na Primeira Divisão e revelou ideias de bastidores, como estudos para reformulação nos planos de sócio-torcedor e criação de marca própria, o que deverá acontecer em 2020.

Qual o balanço da campanha na Série A?

Estamos fazendo uma campanha boa. Série A é muito difícil, com jogos muito nivelados. Há dois times fora da curva, Flamengo e Palmeiras, e os outros são mais iguais. Santos está praticando um baita futebol, é muito bem treinado. Mas dá pra competir com todos de igual pra igual.

O que precisa melhorar?

Aproveitar as oportunidades e ter atenção o tempo todo. Levamos três ou quatro gols de lateral que foram absurdos. Fiquei chateado, chamei os jogadores pra conversar e disse que isso não pode acontecer. Acho que temos um elenco razoável pra Série A. É excelente? É o ideal? Não. Mas temos um time competitivo.

Como avalia o trabalho de Enderson Moreira?

É um bom trabalho. Treinador qualificado, que tem equilíbrio pra conduzir as coisas, mas que na hora que precisa cobrar, ser enfático, ele é. Tem um jeito assim de calmo, mas ele exerce a liderança e o comando dele muito bem. A gente tá muito feliz com o trabalho dele. Agora, a gente teve uma sequência ruim, e já começa a especulação de que o treinador vai sair, ou coisa que o valha. Mas não é assim. Nunca houve essa possibilidade. Nunca falamos sobre isso.

Dia 27 encerra o prazo de inscrições pra Série A. Ainda busca reforços?

Não existe uma preocupação em reforçar alguma posição. Se aparecer uma situação interessante, um jogador que vai somar, poderá acontecer. Não posso dizer que vamos ou não vamos contratar. Não posso confirmar nem descartar.

Sobre o programa de sócio-torcedor, o clube analisa mudanças?

Estamos reavaliando nosso programa de sócios. A gente precisa melhorar. Precisamos de uma nova relação com nosso torcedor. E nós vamos fazer, isso é fato. Vamos fazer uma mudança drástica de melhoramento. Estamos com consultoria no clube pra dar uma guinada nesse aspecto. Eu também não estou feliz. Não estamos satisfeitos e vamos fazer algumas melhorias. A partir do próximo ano queremos uma remodelagem.

O Ceará pensa em criar uma marca própria?

Temos a possibilidade, sim. A gente está estudando. Estamos fazendo algumas avaliações… Essa é uma tendência de mercado. Isso gera receitas, o retorno financeiro é melhor. Claro que, pra isso, precisa ter investimento. Mas acho que seria uma iniciativa interessante. Estamos com a Topper até o fim de 2019, mas estamos desenhando muita coisa pro próximo ano.

Com informações: Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *