Secretaria da Segurança realiza maior operação da história do Ceará e envolve mais de quatro mil agentes

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) deflagrou a maior operação realizada no Ceará, com aproximadamente 4 mil (cerca de três mil só da PM) agentes da segurança pública. A estimativa é do relações públicas da Polícia Militar do Estado do Ceará, coronel PM Jano Emanuel. A operação aconteceu nesta sexta-feira, 25, em meio aos ataques relacionados a facções criminosas e foi denominada de “contra-ataque”.

A ação teve início a partir das 17 horas e se estendeu entre policiais militares, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Perícia Forense, Guarda Municipal de Fortaleza (GMF), agentes de trânsito, Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer).

Além das ações ostensivas, a operação também tem o intuito de cumprir mandados. Agentes penitenciários atuam à procura de foragidos e fazendo a fiscalização de apenados que utilizam a tornozeleira eletrônica.

De acordo com a SSPDS, detalhes acerca dos resultados da operação serão divulgados neste sábado, 26. Vários bairros de Fortaleza estão com ações de blitz.

A reportagem não divulga os locais específicos por questões de segurança, mas presenciou forte aparato policial em diversos locais. Internautas também comentaram nas redes sociais sobre o policiamento em vias.

Desde o dia 2 de janeiro o Ceará é alvo de uma série de ataques que envolvem depredação e incêndio de prédios públicos, ônibus, comércios, escolas e creches. Explosões em viadutos e torres de energia também foram registradas.

A Força Nacional está no Ceará e policiais militares da Bahia, Piauí e Santana Catarina também estão no apoio. Mais de 400 pessoas foram presas suspeitas de envolvimento nos atentados e mais de 200 ataques foram registrados.

O governador Camilo Santana adotou uma série de medidas que foram aprovadas na Assembleia Legislativa. As ações visam o combate ao crime organizado com pagamento de recompensas para denunciantes que repassarem informações que possam ajudar a impedir ou elucidar crimes. Além disso, a volta de policiais da reserva e aumento de horas extra.

 

Com informações: O Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *